Temer escolhe advogado Caio Luiz de Almeida de Mello como ministro do Trabalho

Temer escolhe advogado Caio Luiz de Almeida de Mello como ministro do Trabalho

O advogado Caio Luiz de Almeida Vieira de Mello será o novo ministro do trabalho, segundo informou o Palácio do Planalto, em nota oficial. Vieira de Mello assume o cargo em substituição a Helton Yomura, afastado na última quinta-feira, 5, após ter sido um dos alvos na 3ª fase da Operação Registro Espúrio, da Polícia Federal.

A operação que tem como objetivo aprofundar as investigações a respeito de organização criminosa que atua na concessão fraudulenta de registros sindicais no Ministério do Trabalho. Yomura representava o PTB no governo.

O novo ministro, que tomará posse às 15h desta terça-feira, foi vice-Presidente Judicial do Tribunal Regional do Trabalho da Terceira Região, entre 2008 e 2009. Vieira de Mello é consultor do escritório de advocacia Sérgio Bermudes, que tem em seus quadros a mulher do ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes.

Desde sexta-feira, o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, respondia interinamente pelo cargo.

Compartilhe
Previous Datena desiste de disputar vaga no Senado
Next França e Bélgica fazem hoje duelo técnico e tático em São Petersburgo

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Notícias

Número de beneficiários do Bolsa Família é exagerado, diz Bolsonaro

O candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, defendeu na noite desta terça-feira, 14, a manutenção do programa Bolsa Família, mas com a realização de auditorias. “Pelas potencialidades do Brasil,

Política

Delegados da PF dizem que troca na Justiça preocupa e pedem autonomia

O presidente da Associação Nacional dos Delegados da Polícia Federal (ANDPF), Carlos Eduardo Sobral, afirmou, neste domingo, 28, por meio de nota, ter preocupação com a troca no Ministério da

Política

Em busca do eleitorado feminino, Meirelles sobe tom contra Bolsonaro e Ciro

O pré-candidato do MDB à Presidência, Henrique Meirelles, decidiu adotar tom mais agressivo contra os adversários Jair Bolsonaro (PSL) e Ciro Gomes (PDT), na tentativa de conquistar principalmente o público