Geddel esteve em local onde propina foi entregue, diz Polícia Federal

Geddel esteve em local onde propina foi entregue, diz Polícia Federal

A Polícia Federal (PF) concluiu, nesta quarta-feira (13/6), que o ex-ministro Geddel Vieira Lima (MDB-BA) esteve no local apontado como ponto de entrega de propina pelo operador financeiro Lúcio Funaro. A informação é da GloboNews.

Segundo a PF, a confirmação foi possível após o rastreamento, antena de telefonia móvel, do celular do ex-ministro. Constaram nos dados obtidos pela corporação, o local, as datas e os horários em que Funaro dizia estar levando malas de dinheiro para Geddel.

De acordo com a polícia, Geddel estava nas proximidades do aeroporto de Salvador onde, segundo Funaro, havia um hangar usado por Vieira Lima para receber o dinheiro. O rastreamento foi um dos motivos que levaram a PF a indiciar o ex-ministro por corrupção na Operação Cui Bono? – responsável por investigar fraudes na liberação de empréstimos da Caixa Econômica Federal (CEF).

Deflagrada em janeiro do ano passado, a Cui Bono? apura se Geddel, vice-presidente de Pessoa Jurídica da Caixa de 2011 a 2013, cobrava propina para liberar empréstimos. Investigadores suspeitam que o emedebista fornecia informações privilegiadas para Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara dos Deputados, Lúcio Funaro, operador financeiro do MDB, e Fábio Cleto, vice-presidente da Caixa Econômica.

Compartilhe
Previous Relator da Lava Jato no STF diz que sistema penal é seletivo
Next Alckmin sobre aliança com DEM: “É tudo que queremos”

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Notícias

Após acordo, votação da reforma trabalhista é transferida para terça

Acordo feito entre senadores governistas e de oposição transferiu a votação do texto da reforma trabalhista na Comissão de Assuntos Econômicos para a próxima terça-feira (6). O acordo, costurado entre

Política

Aécio Neves é alvo de operação da PF e do MPF após delação da JBS

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal fazem operação nesta quinta-feira (18/5), no âmbito da Lava Jato, em Brasília e no Rio de Janeiro. O alvo é o senador Aécio

Política

Oposição diz que governo promove aumento abusivo da tarifa do ferry boat e não melhora sistema

A Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa considerou abusivo o reajuste promovido pelo governo do estado, através da Agerba em 7,4% nas tarifas de veículos do Sistema Ferry-Boat. Segundo o