PIB cresce 0,4% no primeiro trimestre de 2018, revela IBGE

PIB cresce 0,4% no primeiro trimestre de 2018, revela IBGE

No primeiro trimestre de 2018, o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil cresceu 0,4% frente ao quarto trimestre do ano passado, na série com ajuste sazonal, divulgou nesta quarta-feira (30/05) o Instituto BRasileiro de Geografia e Estatística. Foi o quinto resultado positivo após oito quedas consecutivas nesta base de comparação.

A agropecuária cresceu 1,4%, enquanto indústria e serviços tiveram variação variação positiva de 0,1%. Em valores correntes, o PIB totalizou R$ 1,6 trilhão.

Em relação a igual período de 2017, houve crescimento de 1,2% no primeiro trimestre do ano,o quarto resultado positivo consecutivo nesta comparação. A agropecuária caiu 2,6% enquanto indústria cresceu 1,6% e serviço, 1,5%.

No primeiro trimestre de 2018, o consumo das famílias cresceu 2,8%, o quarto trimestre seguido de avanço na comparação com o trimestre imediatamente anterior. No acumulado dos quatro últimos trimestres, o PIB cresceu 1,3% em relação aos quatro trimestres imediatamente anteriores.

A taxa de investimento chegou a 16% do PIB, acima do observado no mesmo período de 2017 (15,5%). A taxa de poupança foi de 16,3% no primeiro trimestre de 2018, ante 15,8% em igual período do ano passado.

Revisão

O IBGE também apresentou uma revisão dos dados divulgados anteriormente. No primeiro trimestre do 2017, o crescimento do PIB tinha sido anunciado de 1,3% e foi revisado para 1,1%. No segundo trimestre do ano passado, não houve alteração e permaneceu com alta de 0,6%. Já nos últimos trimestres do ano passado, a revisão apontou melhora: passou de 0,2% para 0,3% no terceiro trimestre e de 0,1% para 0,2% no último.

Nos dados do primeiro trimestre de 2018 frente ao quarto trimestre de 2017, o IBGE registrou que na expansão da indústria, de 0,1%, houve alta de 2,1% no segmento eletricidade e gás, água e esgoto e limpeza urbana e de 0,6% na extrativa mineral. A indústria da transformação, contudo, teve queda de 0,4% e a construção civil recuou 0,6%.

Nos serviços, apresentaram resultado positivo as atividades de comércio (0,2%), transporte, armazenagem e correio (0,7%), imobiliárias (0,5%) e administração, saúde e educação pública (0,1%). Os serviços de informação tiveram queda de 1,2% e os de intermediação financeira e seguros caíram 0,1%.

Pela ótica da despesa, a Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF), que representa os investimentos, cresceu 0,6%. A despesa do consumo das famílias subiu 0,5% e as despesas do governo caíram 0,4%. No setor externo, as exportações de Bens e Serviços tiveram expansão de 1,3%, enquanto as importações cresceram 2,5%.

Comparação anual

Na comparação com o primeiro trimestre de 2017, o dado que preocupa aponta que a construção civil continua apresentando resultados negativos, com recuo de 2,2%. Na mesma direção, a extrativa mineral caiu 1,9%, puxada pela queda tanto da extração de petróleo e gás natural quanto de minérios ferrosos.

No entanto, a indústria como um todo cresceu 1,6%, sendo que o segmento de transformação teve o melhor desempenho: alta de 4% no primeiro trimestre de 2018 na comparação com o mesmo período do ano passado. Esse resultado foi influenciado, sobretudo, pelo crescimento da produção de bebidas, móveis, máquinas e equipamentos, papel e celulose, metalurgia, veículos e equipamentos de informática.

A alta de 2,8% do consumo das famílias é explicada pelo comportamento dos indicadores de crédito para pessoa física, nem como das taxas de inflação e de juros mais baixas que as registradas em 2017.

Compartilhe
Previous TSE aprova auditoria em urnas eletrônicas no dia da votação
Next Às vésperas da eleição, Maia quer criar subsídio para gás de cozinha

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Cotidiano

Cármen Lúcia manda Senado declarar perda do mandato de Ivo Cassol

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, determinou há pouco que o Senado declare a perda do mandato do senador Ivo Cassol (PP-RO). A decisão foi tomada

Notícias

Moro afirma que Bolsonaro não é “um risco para a democracia”

Em meio à preocupação de alguns brasileiros sobre o modo como o futuro presidente, Jair Bolsonaro (PSL), comandará o país, o futuro ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro,

Política

STF abre novo inquérito contra Aécio Neves por lavagem de dinheiro

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou nesta quinta-feira, 22, a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR), a abertura do segundo inquérito contra o senador afastado