Trump terá “arrependimento histórico”, diz Irã sobre acordo nuclear

Trump terá “arrependimento histórico”, diz Irã sobre acordo nuclear

O presidente do Irã, Hassan Rohani, afirmou neste domingo (6/5) que os Estados Unidos terão um “arrependimento histórico” caso se confirme sua iminente saída do acordo nuclear assinado em 2015.

Em um discurso à nação, Rohani afirmou que Teerã já se planejou para reagir a qualquer decisão do presidente Donald Trump. “Há apenas um Estado, um pequeno país e um regime que defendem o acordo com o Irã como um erro: EUA, Israel e Arábia Saudita”, disse o mandatário iraniano.

“As declarações do presidente americano em seus 15 meses de mandato, nas quais sustenta que o acordo é o pior já assinado, não são lógicas. O Irã não negociará com ninguém sobre seus mecanismos de defesa”, prosseguiu Rohani.

A imprensa norte-americana diz que Trump deve anunciar sua saída do acordo nuclear em 12 de maio, alegando que o Irã não respeita seus compromissos. Os outros países signatários, Alemanha, China, França, Reino Unido e Rússia, além da União Europeia, defendem a manutenção do tratado.

Trump gostaria de incluir no acordo restrições ao programa de desenvolvimento de mísseis de Teerã, mas a nação persa já disse que não aceitará alterações no pacto. Com o acordo, o Irã se comprometeu a limitar seu programa atômico e a usá-lo apenas para fins pacíficos, em troca da redução das sanções internacionais.

Compartilhe
Previous Michel Temer libera mais de R$ 4 bilhões para estados e municípios
Next Coreia do Norte acusa EUA de tentar “arruinar” diálogo com Seul

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Esportes

Lutador brasileiro manda recado para Lula: “Bandido tem que estar na cadeia” ASSISTA

O cartaz do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) entre os lutadores de MMA é bem baixo. Alguns deles, como Wanderlei Silva, José Aldo, Ronaldo Jacaré, entre outros, já

Notícias

STJ nega novo recurso de Adriana Ancelmo

A defesa da ex-primeira-dama do Rio, Adriana Ancelmo, sofreu nova derrota em sua tentativa de impedir que o juiz Marcelo Bretas julgue processos contra sua cliente. Por unanimidade, a 6ª

Política

Saúde e educação perdem R$ 472 milhões para campanhas

O fundo eleitoral bilionário criado para bancar as campanhas políticas com recursos públicos retirou R$ 472,3 milhões originalmente destinados pelos parlamentares para educação e saúde neste ano. Deputados federais e