Maioria dos eleitores acha justa prisão de Lula, mostra Datafolha

Maioria dos eleitores acha justa prisão de Lula, mostra Datafolha

A prisão de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi considerada justa por 54% dos eleitores consultados na mais recente pesquisa Datafolha, divulgada no início da madrugada deste domingo. Em contrapartida, 40% dos entrevistados pelo instituto acharam a detenção do petista injusta. Outros 6% não opinaram.

Apesar da maioria considerar justa a prisão de Lula, os eleitores estão divididos com relação ao petista disputar ou não as eleições presidenciais de outubro deste ano. De acordo com a mostra, 50% avaliam que o ex-presidente deveria ser vetado de participar da corrida presidencial e 48% acham que não deveria haver impedimento. A diferença está dentro da margem de erro, que é de dois pontos porcentuais para mais ou para menos.

Pela mostra, os que consideraram justa a prisão do petista são, em sua maioria, homens, com maior taxa de escolaridade, maior média de salário e morador das regiões Sudeste, Sul ou Centro-Oeste. A porcentagem chega a 71% entre os mais escolarizados. Já os que acham a prisão injusta são mais pobres, das regiões Norte e Nordeste e, entre os menos escolarizados, o índice chega a 51%.

A nova pesquisa Datafolha, que foi feita entre quarta, 11, e sexta-feira, 13, teve como base 4.194 entrevistas em 227 municípios. A margem de erro é de 2 pontos porcentuais para mais ou para menos e o nível de confiança é de 95%. A pesquisa está registrada no TSE sob número BR-08510/2018.

Compartilhe
Previous Datafolha: Pesquisa espontânea mostra índice elevado de votos brancos ou nulos
Next Termina hoje prazo para solicitar isenção da inscrição no Enem 2018

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Notícias

ALBA inaugura novo plenário e portaria nesta terça-feira

A inauguração do novo Plenário e da portaria será a grande novidade no retorno dos trabalhos da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), que acontece nesta terça-feira (1º de agosto). Às

Cotidiano

Marco Aurélio se declara impedido de julgar processos de um escritório

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), declarou-se impedido de ser o relator ou mesmo votar em processos que envolvem clientes do escritório Sérgio Bermudes Advogados, por

Segurança 0 comentários

Policial é morto após emboscada de bandidos em Cajazeiras

Um policial foi morto quando estava com a família observando a Parada Gay de Cajazeiras, em Salvador, na noite do último domingo (17). A vítima, de acordo com parentes, é