Prazo para compensação de cheques deverá ser de um dia útil

Prazo para compensação de cheques deverá ser de um dia útil

A partir do próximo dia 16 de abril, (segunda-feira), cheques de até R$ 299,99 serão compensados em apenas um dia útil, e não mais em dois dias, seguindo determinação da Circular 3.859, publicada pelo Banco Central em 27/11/2017. A informação é da Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN) e segundo a organização, a medida diminuirá o tempo em que o dinheiro de um cheque depositado entra na conta da pessoa, ou empresa, favorecida. Além de unificar a sistemática de compensação de cheques, que antes era determinada por faixas de valores (ver mais abaixo), a nova regra determina que todos os documentos sejam compensados no ambiente da Centralizadora da Compensação de cheques (Compe). Os bancos e a Compe tiveram 180 dias para se adequarem à novas regras. “As alterações seguem os esforços do Banco Central de aprimorar os instrumentos de pagamentos, tornando-os mais eficientes e seguros para o usuário, e do setor bancário, sempre comprometido em modernizar e inovar seus procedimentos”, afirma Walter Tadeu de Faria, diretor-adjunto de Negócios da FEBRABAN.

Compartilhe
Previous Equador confirma morte de jornalistas por dissidentes das FARC
Next Corpo de delegado de Barra da Estiva desaparecido é achado carbonizado dentro de carro

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Economia

Inflação medida pela Fipe fecha junho com índice de 0,05%

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), medido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) na cidade de São Paulo, encerrou o mês de junho em ligeira elevação, de 0,05%,

Cotidiano

SUS incorpora remédio para tratar epilepsia em pacientes microcéfalos

O medicamento antiepiléptico Levetiracetam foi incorporado ao Sistema Único de Saúde (SUS) para tratamento de pacientes com microcefalia. A determinação foi publicada na edição desta segunda-feira (4/9) do Diário Oficial

Política

Por ordem de Moro, Banco Central bloqueia R$ 3,4 milhões de Bendine

O Banco Central, por ordem do juiz federal Sérgio Moro, bloqueou R$ 3,4 milhões do ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobras Aldemir Bendine. O confisco foi informado ao