Avião cai e mata 8 amigas após despedida de solteiro

Avião cai e mata 8 amigas após despedida de solteiro

Um avião privado turco caiu na província de Chahar Mahaal e Bakhtiari, no sudoeste do Irã, neste domingo (11/3) e matou oito amigas que tinham participado de uma despedida de solteira.

A aeronave levava 11 pessoas, sendo oito passageiros e três tripulantes, e se chocou contra uma montanha após ter pegado fogo.

As amigas viajavam no Bombardier Challenger 604 para comemorar a despedida de solteira de Mina Basaran, filha do proprietário da empresa do setor energético Basaran Holding, de 28 anos, cujo casamento estava marcado para o próximo mês.
Segundo um porta-voz da agência de aviação civil do país persa, o jato partira de Sharjah, nos Emirados Árabes Unidos, e tinha Istambul como destino.

As autoridades iranianas confirmaram que todas as pessoas a bordo morreram, mas as equipes de socorro não conseguiram chegar aos destroços.

Há 20 dias, um avião comercial da companhia Aseman já havia caído em outra zona montanhosa do Irã, matando 65 pessoas.

Compartilhe
Previous Acusado na Lava Jato, ex-presidente do BTG volta a ter cargo no banco
Next MP libera R$ 190 milhões para venezuelanos refugiados no Brasil

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Notícias 0 comentários

Prefeitura implanta Central de Operações para o Carnaval

O prefeito determinou, através de publicação no Diário Oficial do Município desta quinta-feira (31), a criação do Centro de Operações para o Carnaval (COC) 2013, com a finalidade de planejar,

Política

TRF1 adia depoimento de Lula em ação penal da Operação Zelotes

O desembargador Néviton Guedes, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), sediado em Brasília, suspendeu os interrogatórios do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de seu filho Luís

Municípios

Feira de Santana: Prefeitura tem ponto facultativo na segunda-feira

Os orgãos públicos municipais de Feira de Satana têm ponto facultativo nesta segunda-feira, dia 30, véspera do feriado do dia 1º de maio, Dia Internacional do Trabalhador. As repartições sujeitas