Brasileiros bilionários investigados pela PF saem de ranking da Forbes

Brasileiros bilionários investigados pela PF saem de ranking da Forbes

A quantidade de brasileiros na lista de bilionários da Forbes diminuiu entre 2014 e 2018. Entre eles estão 15 autoridades que tiveram o nome ou empresa ligados à Lava Jato e outras operações da Polícia Federal no período. O levantamento de dados é do site da revista Veja.

O balanço da Forbes, correspondente a 2018, foi divulgado pela revista na última terça-feira (6/3). A publicação lista as pessoas mais ricas do mundo com base em cálculos sobre informações públicas, como preço de ações e participações societárias.

No Brasil, o número de pessoas que tinham patrimônio maior que US$ 1 bilhão (R$ 3,20 bilhões) passou de 150, registro feito em 2014, para 42 atualmente. Entre os ausentes, destacam-se Marcelo Odebrecht que, em 2014, ocupou o 8º lugar no ranking. Naquele ano, o empreiteiro tinha seu patrimônio, junto com o da família, avaliado em US$ 5,98 bilhões (R$ 14 bilhões). Ele ficou preso por dois anos e meio pelo envolvimento da construtora Odebrecht nas investigações da Lava Jato.

Na 9ª posição estavam José Batista Sobrinho e sua família, da JBS, com US$ 5,09 bilhões (R$ 11,92 bilhões). O empresário retornou ao comando da empresa que fundou após dois de seus filhos à frente do negócio – Joesley e Wesley Batista – serem presos. Agora, nenhum deles  aparece no ranking.

Rebaixados e mantidos
Entre os outros presentes na lista de 2014 e ausentes na deste ano estão herdeiros ou acionistas das empresas Camargo Corrêa, Andrade Gutierrez, OAS (já falecido), Gol, Bertin e o ministro da Agricultura, Blairo Maggi.

Contudo, duas pessoas que sofreram investigação continuam na relação nos dois períodos: Walter Faria, dono da Itaipava, e André Esteves, do BTG Pactual. O empresário do segmento cervejeiro permaneceu no 11º lugar e viu seu patrimônio passar de US$ 4,2 bilhões (R$ 13,5 bilhões) para US$ 3,2 bilhões (R$ 10,3 bilhões).

Já o banqueiro, que chegou a ser preso em meio à Lava Jato, passou da 12º posição para o 22º posto. De acordo com a Forbes, anteriormente, ele tinha US$ 4,08 bilhões  (R$ 9.55 billhões) e agora soma US$ 2,4 bilhões (R$ 7,7 bilhões).

Ricos pelo mundo
A edição mais recente da revista Forbes elencou o fundador e presidente da Amazon, Jeff Bezos, como a pessoa mais rica do mundo. A fortuna do empresário está avaliada em US$112 bilhões. As informações são do site DW Brasil.

Esta é a estreia do bilionário no topo da lista. O posto, anteriormente, era ocupado pelo fundador da Microsoft, Bill Gates, que encabeçou a listagem 18 vezes nos últimos 24 anos e que detém riqueza de aproximadamente US$ 90 bilhões. Nesta edição, ele está na 2ª posição.

Jeff Bezos estava na terceira posição no ano passado. Segundo a Forbes, ele registrou ganhos de 39,2 bilhões de dólares, por causa da valorização da Amazon, e conseguiu afastar o também norte americano Warren Buffet, que possui uma riqueza avaliada em US$ 84 bilhões, e agora representa o 3º lugar.

Compartilhe
Previous PSL realiza cerimônia de filiação para Jair Bolsonaro
Next Lula diz que adversários terão de ‘arcar com preço’ de sua prisão

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Notícias

Morre Zbigniew Brzezinski, ex-conselheiro de Jimy Carter

Zbigniew Brzezinski, um estrategista linha dura durante a Guerra Fria e ex-conselheiro de Segurança Nacional do então presidente americano Jimmy Carter, faleceu aos 89 anos, informou sua família nesta sexta-feira.

Economia

Luz e telefone mais baratos ajudam na deflação do IPC-C1 de dezembro, diz FGV

As famílias de baixa renda tiveram menos despesas com habitação e comunicação em dezembro, o que levou a uma deflação no Índice de Preços ao Consumidor – Classe 1 (IPC-C1)

Mundo

Casal é flagrado por passageiros em cenas quentes durante o voo

Os passageiros de um voo da Ryanair, empresa aérea de baixo custo da Europa, ficaram chocados ao flagarem um casal em cenas quentes durante um voo que ia de Manchester,