Brasileiros bilionários investigados pela PF saem de ranking da Forbes

Brasileiros bilionários investigados pela PF saem de ranking da Forbes

A quantidade de brasileiros na lista de bilionários da Forbes diminuiu entre 2014 e 2018. Entre eles estão 15 autoridades que tiveram o nome ou empresa ligados à Lava Jato e outras operações da Polícia Federal no período. O levantamento de dados é do site da revista Veja.

O balanço da Forbes, correspondente a 2018, foi divulgado pela revista na última terça-feira (6/3). A publicação lista as pessoas mais ricas do mundo com base em cálculos sobre informações públicas, como preço de ações e participações societárias.

No Brasil, o número de pessoas que tinham patrimônio maior que US$ 1 bilhão (R$ 3,20 bilhões) passou de 150, registro feito em 2014, para 42 atualmente. Entre os ausentes, destacam-se Marcelo Odebrecht que, em 2014, ocupou o 8º lugar no ranking. Naquele ano, o empreiteiro tinha seu patrimônio, junto com o da família, avaliado em US$ 5,98 bilhões (R$ 14 bilhões). Ele ficou preso por dois anos e meio pelo envolvimento da construtora Odebrecht nas investigações da Lava Jato.

Na 9ª posição estavam José Batista Sobrinho e sua família, da JBS, com US$ 5,09 bilhões (R$ 11,92 bilhões). O empresário retornou ao comando da empresa que fundou após dois de seus filhos à frente do negócio – Joesley e Wesley Batista – serem presos. Agora, nenhum deles  aparece no ranking.

Rebaixados e mantidos
Entre os outros presentes na lista de 2014 e ausentes na deste ano estão herdeiros ou acionistas das empresas Camargo Corrêa, Andrade Gutierrez, OAS (já falecido), Gol, Bertin e o ministro da Agricultura, Blairo Maggi.

Contudo, duas pessoas que sofreram investigação continuam na relação nos dois períodos: Walter Faria, dono da Itaipava, e André Esteves, do BTG Pactual. O empresário do segmento cervejeiro permaneceu no 11º lugar e viu seu patrimônio passar de US$ 4,2 bilhões (R$ 13,5 bilhões) para US$ 3,2 bilhões (R$ 10,3 bilhões).

Já o banqueiro, que chegou a ser preso em meio à Lava Jato, passou da 12º posição para o 22º posto. De acordo com a Forbes, anteriormente, ele tinha US$ 4,08 bilhões  (R$ 9.55 billhões) e agora soma US$ 2,4 bilhões (R$ 7,7 bilhões).

Ricos pelo mundo
A edição mais recente da revista Forbes elencou o fundador e presidente da Amazon, Jeff Bezos, como a pessoa mais rica do mundo. A fortuna do empresário está avaliada em US$112 bilhões. As informações são do site DW Brasil.

Esta é a estreia do bilionário no topo da lista. O posto, anteriormente, era ocupado pelo fundador da Microsoft, Bill Gates, que encabeçou a listagem 18 vezes nos últimos 24 anos e que detém riqueza de aproximadamente US$ 90 bilhões. Nesta edição, ele está na 2ª posição.

Jeff Bezos estava na terceira posição no ano passado. Segundo a Forbes, ele registrou ganhos de 39,2 bilhões de dólares, por causa da valorização da Amazon, e conseguiu afastar o também norte americano Warren Buffet, que possui uma riqueza avaliada em US$ 84 bilhões, e agora representa o 3º lugar.

Compartilhe
Previous PSL realiza cerimônia de filiação para Jair Bolsonaro
Next Lula diz que adversários terão de ‘arcar com preço’ de sua prisão

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Política

Conselho do MPF prorroga por mais um ano força-tarefa da Lava-Jato

O Conselho Superior do Ministério Público Federal (CSMPF) prorrogou por mais um ano a força-tarefa que atua na Operação Lava-Jato em Curitiba. A decisão foi proferida nesta terça-feira, dia 1º,

Notícias

Jequié: Irmãos acham cartão empresarial, fazem compras e acabam presos

A Delegacia de Furtos e Roubo de Jequié conseguiu identificar os autores de estelionato praticado contra uma mulher que perdeu o cartão empresarial, no dia 19 dezembro. A vítima, ao

Política

Pelo menos 110 magistrados estão sob ameaça no País, diz CNJ

Levantamento do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), obtido pelo jornal O Estado de São Paulo, aponta que 6 em cada mil magistrados estão sob ameaça no Brasil. Os riscos na