Promotoria pede 30 anos de prisão para ex-presidente sul-coreana

Promotoria pede 30 anos de prisão para ex-presidente sul-coreana

A promotoria do Distrito Central de Seul pediu, nesta terça-feira (27), 30 anos de prisão para a ex-presidente da Coreia do Sul Park Geun-hye, pelo seu envolvimento no caso de corrupção da “Rasputina”, que culminou com sua cassação e prisão preventiva há quase um ano. A informação é da Agência EFE.

Em abril do ano passado, Park, de 66 anos, recebeu 18 acusações que incluem corrupção, suborno, abuso de poder e vazamento de segredos de Estado.

A promotoria acredita que Park e sua amiga Choi Soon-sil, conhecida como “Rasputina”, extorquiram pouco mais de US$ 50 milhões de diversas empresas, entre elas a Samsung, em troca de um tratamento favorável do governo sul-coreano.

Além da pena de prisão, os promotores exigem a Park que pague uma multa de 118,5 bilhões de wons (cerca de US$ 110,5 milhões).

A ex-presidente não assistiu hoje a última sessão do julgamento, argumentando que tanto o processo quanto a prisão preventiva implicam violação de seus direitos fundamentais.

O Tribunal Constitucional destituiu Park no dia 10 de março do ano passado, após ratificar uma resolução adotada pela Assembleia Nacional (Parlamento) em dezembro de 2016.

Vinte dias depois, ela foi presa por ordem de um tribunal de Seul e, desde então, aguarda o fim do julgamento.

A cassação de Park Geun-hye fez com que fossem antecipadas para maio as eleições, em que venceu Moon-Jae-in.

A amiga Choi Soon-sil, de 61 anos, a “rasputina”, foi condenada a 20 anos de prisão e a pagar uma multa de 18 bilhões de wons (cerca de US$ 16,7 milhões) há quase duas semanas, mas seus advogados apelaram da sentença.

Compartilhe
Previous Arrecadação federal cresce 10,1% e tem melhor resultado para janeiro em 4 anos
Next Feira de Santana: Homem é morto dentro de casa no distrito de Humildes

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Notícias

PT muda posição e deve votar pelo afastamento de Aécio

Após o mal-estar causado pela nota em que o PT criticou a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de afastar o senador Aécio Neves (PSDB-MG) do mandato, o partido deve

Política

Fachin nega recurso contra decisão que firmou prisão após segunda instância

O ministro Luiz Edson Fachin não conheceu embargos de declaração contra o histórico acórdão que firmou entendimento no Supremo Tribunal Federal (STF) sobre execução de penas após segunda instância. O

Política

ACABOU! Depois de 155 anos, Diário Oficial da União deixa de ter versão impressa

Após 155 anos de existência da versão em papel do Diário Oficial da União (DOU), o governo decidiu suspender a impressão do documento a partir de 1º de dezembro. O