Boxeador vence luta, mas morre em seguida

Boxeador vence luta, mas morre em seguida

O boxeador Scott Westgarth sofreu um colapso e morreu na noite de sábado (24/2) após vencer uma luta na Inglaterra. O atleta, de 31 anos, foi vítima do ataque ainda no vestiário e não resistiu. Antes disso, ele havia saído vitorioso no combate contra Dec Spelman.

O empresário do rapaz, Stefy Bull, anunciou nas redes sociais que tem sofrido bastante com a perda. “Não tenho palavras. Descanse em paz e lindos pensamentos para sua família e seu time. Foram os dias mais difíceis que tive de suportar”, disse.

Durante a competição, Westgarth sofreu um knockdown, mas continuou se mantendo de pé, saindo do ringue vitorioso. Depois do triunfo, no entanto, segundo o jornal The Guardian, ele aparentava estar com dores durante uma entrevista. O boxeador possuía um cartel de oito vitórias, duas derrotas e um empate.

Dec Spelman, adversário do falecido, também se manifestou no Twitter: “Com o coração absolutamente partido e perdido. Sigo orando pela família de Scott e pelas pessoas próximas a ele. Descanse tranquilamente, meu amigo”.

Compartilhe
Previous Dodge pede ao STF que proíba Segovia de comentar inquérito sobre Temer
Next PSD poderá rever apoio a Alckmin caso Temer seja candidato à reeleição

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Notícias

Humorista da vez! Ex-governador, Wagner arranca gargalhadas; assista

Nem Luiz Miranda, Renato Fechine e Pisit Mota. Nada disso o humorista da vez agora foi o ex-governador da Bahia, atual secretario de Desenvolvimento Econômico do Estado da Bahia, Jaques

Cotidiano

Em matéria penal, não há espaço para clamor das ruas, diz Barroso

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso disse na noite de hoje (27) que, em matéria de direito penal, não há espaço para o “clamor das ruas”.

Cotidiano

Justiça bloqueia R$ 1,2 bilhão de envolvidos em fraudes na sáude

A Operação Ressonância, desencadeada na manhã de hoje (4), em ação conjunta do Ministério Público Federal (MPF) com a Polícia Federal (PF), tem por objetivo aprofundar as investigações sobre contratos