Temer “prova” que está vivo e volta a receber aposentadoria

Temer “prova” que está vivo e volta a receber aposentadoria

O presidente da República, Michel Temer, provou que está vivo e voltou a receber sua aposentadoria de promotor do estado de São Paulo. Em comunicado, a São Paulo Previdência (SPPrev), responsável por administrar o pagamento do benefício, informou que o presidente fez o recadastramento anual obrigatório e que os pagamentos foram regularizados.

Para evitar fraudes, o recadastramento deve ser feito pelo próprio beneficiário, anualmente, no mês do seu aniversário, em qualquer agência do Banco do Brasil ou em uma das unidades de atendimento da SPPrev.

O órgão não informou quando e onde o presidente fez a “prova” que está vivo e alegou que se trata de “informações pessoais”.

O benefício de Temer havia sido interrompido em novembro do ano passado. Em setembro, o presidente completou 77 anos.

Em valores brutos, ele tem direito a R$ 45 mil pelo benefício previdenciário. Mas, para se adequar ao teto do funcionalismo, que é de R$ 33,7 mil, o valor líquido fica em R$ 22,1 mil.

A SPPrev informou que o pagamento dos meses em que o benefício ficou suspenso foi realizado em folha suplementar, incluindo os retroativos devidos.

Compartilhe
Previous PR forma “blocão” de 11 partidos em disputa com o MDB
Next Equipes do CCZ reforçam combate a focos do aedes aegypti em Lauro de Freitas

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Cotidiano

Projeto que regulamenta Uber é aprovado no Senado com modificações

O Senado aprovou na noite de hoje (31) o projeto que regulamenta o uso dos aplicativos de transporte no país como Uber, Cabify e 99. Os senadores aprovaram o texto

Notícias

Senado devolve mandato de Aécio Neves: placar 44×26

Por 44 votos não e 26 sim, os senadores revogaram nesta terça-feira (17/10) as medidas cautelares impostas pelo Supremo Tribunal Federal a Aécio Neves (PSDB-MG) em 26 de setembro. Por

Notícias

Reforma de imóvel de filha do Temer é alvo da PF e da PGR

A Operação Skala, deflagrada nesta quinta-feira (29/3) buscou avançar na apuração sobre suspeitas em torno da reforma de um imóvel de Maristela Temer, filha do presidente da República, Michel Temer,