Secretário estadual de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti se filia ao PSD

Secretário estadual de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti se filia ao PSD

O PSD Bahia ganhou mais um reforço, nesta sexta-feira (16), com a filiação do secretário estadual de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti. O ato de filiação aconteceu na sede estadual do partido, em Salvador. O presidente do PSD Bahia, senador Otto Alencar, participou.

“Tenho uma grande admiração por Marcus Cavalcanti.  Ele é um ótimo secretário e, além disso, temos uma relação familiar.  A minha vida pública foi iniciada a convite do pai dele, que foi um grande amigo meu, o ex-prefeito de Alagoinhas, ex-deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, Murilo Cavalcanti, um dos maiores oradores políticos que conheci.  É uma alegria muito grande filiar Marcus no PSD”, disse o senador ao assinar a filiação do secretário.

“É uma honra fazer parte de um partido que tem como presidente a maior liderança do Estado da Bahia e uma das maiores lideranças do Brasil, o senador Otto Alencar. Os partidos são formados por homens e um partido que tem Otto Alencar é um partido diferenciado”, afirmou Marcus Cavalcanti.

Compartilhe
Previous Direita não tem candidato e intervenção no RJ é desnecessária, afirma Galo
Next Gleisi pagava IPVA e conta de luz com dinheiro público, diz delator

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Política

Nem a ‘bancada ética’ escapou da Lista de Fachin

Integrantes da chamada “bancada ética”, formada por parlamentares com discurso permanente de combate à corrupção, acabaram por integrar a lista do ministro Edson Fachin, relator da Lava-Jato no Supremo Tribunal

Notícias

Lula enaltece luta de Marisa Letícia em missa de 1 ano de morte

A missa de um ano do falecimento da ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva ocorreu neste sábado, 3, na sede do Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo do Campo. Muito

Política

Moraes minimiza repercussão da decisão de Fachin sobre Palocci

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes minimizou nesta sexta-feira a celeuma criada na Corte depois que o ministro Edson Fachin encaminhou ao plenário o julgamento do habeas