Gleisi pagava IPVA e conta de luz com dinheiro público, diz delator

Gleisi pagava IPVA e conta de luz com dinheiro público, diz delator

A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) foi delatada por seu suposto operador financeiro. O advogado Marcelo Maran detalhou, em depoimento colhido pela Procuradoria-Geral da República, como o dinheiro desviado dos cofres públicos teria financiado, além das campanhas eleitorais da senadora, o conforto dela e de sua família. As informações são da revista Veja.

De acordo com Maran, pequenas despesas da atual presidente do PT e do marido, o ex-ministro Paulo Bernardo, eram bancadas por uma conta-propina abastecida, na ponta, pelo dinheiro do contribuinte. Os gastos incluíam gasolina, taxas de IPVA, contas de luz, condomínio, conserto de liquidificador, brinquedos para seus filhos e alguns luxos, como motorista particular. Todas essas informações são negadas pela petista.

PF
A Polícia Federal (PF) descobriu, durante inquérito que investiga Gleisi Hoffmann, que a senadora recebeu mais de R$ 23 milhões em propinas, de acordo com a Veja.

Segundo a reportagem, a divisão da propina foi assim dividida:

  • R$ 7 milhões desviados do ministério do Planejamento
  • R$ 5 milhões da Odebrecht
  • R$ 10 milhões da JBS
  • R$ 1 milhão diretamente do Petrobras
Compartilhe
Previous Secretário estadual de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti se filia ao PSD
Next “Luciano Huck seria um ótimo candidato”, afirma Rodrigo Maia

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Notícias

Temer vai anunciar aumento do Bolsa Família no dia 1º de maio

O presidente Michel Temer vai anunciar o segundo reajuste do Bolsa Família na sua gestão em 1º de maio, Dia do Trabalho. O percentual do ajuste, entretanto, ainda será definido

Política

Rocha Loures deixa carceragem da superintendência da PF

O ex-deputado Rodrigo Rocha Loures deixou a carceragem da Polícia Federal em Brasília na manhã de hoje (1º). Loures estava detido na unidade há mais de um mês. A informação

Política 0 comentários

Aliados de Temer defenderão anular delação de executivo da Odebrecht

Preocupado com o impacto das delações da Odebrecht, o presidente Michel Temer convocou nesta noite uma reunião de emergência em Brasília, no Palácio do Jaburu. Segundo interlocutores, apesar de “tranquilo”,