Feira de Santana: Prefeitura paga última parcela de empréstimo para obras de viadutos

Feira de Santana: Prefeitura paga última parcela de empréstimo para obras de viadutos

A Prefeitura de Feira de Santana pagou, nesta quinta-feira (15), a última parcela do empréstimo que permitiu a construção dos quatro viadutos da cidade. Parte dos recursos foi financiada por um banco multilateral, com sede em Caracas, capital da Venezuela – a instituição de desenvolvimento é gerida por vários países, entre eles o Brasil.

Ao todo, a obra custou R$ 22 milhões, sendo metade paga com recursos próprios e metade através do financiamento, que foi pago durante dez anos.

“O empréstimo, em 2012, foi de pouco mais de 11 milhões de dólares, o equivalente a R$ 39 milhões hoje. Agradeço a todos que contribuíram para isso”, disse o prefeito José Ronaldo, durante entrevista coletiva à imprensa.

Ronaldo ressaltou ainda que, na época do empréstimo, a Prefeitura comprometeu apenas metade da sua capacidade de endividamento, o que permitiu uma situação financeira confortável para o município.

Prefeitura paga última parcela de empréstimo para obras de viadutos
Compartilhe
Previous Prefeito de Itapitanga é encontrado morto dentro de casa; policia suspeita de suicídio
Next Pedido de Lula para suspender perícia 'não faz o menor sentido', diz Moro

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Política

‘Câmara cumprirá seu papel’, diz Maia sobre denúncia contra Temer

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que seguirá o trâmite previsto caso o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ofereça denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB)

Notícias

Bolsonaro diz que, se eleito, indicaria alguém do ‘perfil do Moro’ para STF

O candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, afirmou nesta terça-feira, 16, em entrevista ao SBT que, se for eleito, indicaria alguém do “perfil do Moro” para o Supremo Tribunal

Notícias

Prefeitura lança oitavo e último eixo do Salvador 360

Chega a ser clichê dizer que Salvador possui um povo criativo, capaz de inventar e de reinventar com uma facilidade de dar inveja, seja para garantir o sustento do dia