STF gastou R$ 859,7 mil com passagem aérea; só Fux $ 47,2 mil em 2017

STF gastou R$ 859,7 mil com passagem aérea; só Fux $ 47,2 mil em 2017

O Supremo Tribunal Federal gastou em 2017, com voos nacionais e internacionais de ministros e servidores, quase o mesmo que desembolsou para bancar auxílio-moradia de 23 assessores. Foram R$ 859,7 mil com os voos e R$ 768 mil com moradia.

Os voos para o exterior não entram no auxílio que cada um dos 11 ministros têm direito para comprar viagens dentro do País. Como revelou a Coluna no Estadão, a cota é de R$ 51,6 mil por ano. Os ministros não precisam justificar o motivo a natureza da viagem e podem requerer o auxílio até mesmo no recesso do judiciário.

Os ministros Cármen Lúcia, Marco Aurélio Mello e Celso de Mello não usaram a verba no ano passado. Luiz Fux foi o que mais requereu, R$ 47,2 mil, de janeiro a outubro, último dado disponível.

Atual presidente do TSE, Fux fez 41 das 44 viagens compradas com a cota para o Rio, seu Estado, o que é permitido pelo Supremo. Sua assessoria justifica: “Toda a família do Ministro se encontra no estado do Rio, inclusive sua Querida Mamãe, esposa e filhos, portanto sua necessidade de deslocamento para tal Cidade.”

A assessoria de Fux diz, ainda, que “todos os esforços envidados para obter os referidos dados atualizados junto à administração do STF, foram inócuos” devido ao feriado. E que não seria possível checar ontem se ele tinha agenda de trabalho no Rio na ocasião das viagens.

O STF disse que todos os dados relacionados às viagens dos ministros estão “discriminados no seu portal na internet.”

Compartilhe
Previous Oito dos 18 parlamentares do PTB respondem a inquéritos no STF;tem baiano na lista confira
Next Partidos emperram ‘restrição ao foro’ na Câmara

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Notícias

Professor é condenado por treinar crianças para cometer atentados

Um tribunal britânico condenou nesta terça-feira (27/3) à prisão perpétua, com um cumprimento mínimo de 25 anos, um professor de religião islâmica que tentou formar um grupo de crianças para

Mundo

Após sete anos, crise na Grécia vira depressão

Gyorgy primeiro recebeu do chefe a notícia de que seu salário seria cortado. Meses depois, foi demitido. Apostava que suas economias o permitiriam aguentar até encontrar um novo emprego. Dois

Cotidiano

Com novas regras, Receita estima que 52 mil empresas migrem para modalidade MEI

A Receita Federal estima que cerca de 30% das empresas aptas a integrarem a modalidade de Microempreendedor Individual (MEI) farão a migração em 2018. A partir do dia 1º de