Homem é morto a facadas por causa de suposto beijo em um travesti em Feira de Santana

Homem é morto a facadas por causa de suposto beijo em um travesti em Feira de Santana

Um homem foi morto com golpes de faca após uma brincadeira envolvendo um travesti. O caso aconteceu nesta segunda-feira (15), no interior de um bar, em Feira de Santana. Segundo informações da polícia, o auxiliar de serviços gerais Wellington de Oliveira Pires, de 28 anos, em estava bebendo no estabelecimento comercial quando começou a discutir com Ivo Barcelar dos Santos, por causa de um suposto beijo em um travesti da região. Segundo informações da polícia, Ivo teria insinuado que a vítima havia beijado uma travesti. Com isso, Wellington o agrediu com um soco no rosto. Revoltado, Ivo foi até em casa, pegou uma peixeira e retornou ao bar e continuou a beber. Conforme o depoimento do Ivo para a polícia, ele esperou o bar ficar vazio para agredir a vítima com golpes de faca. Wellington foi atingido por três facadas e morreu no local. O corpo dele foi removido pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Feira de Santana. Já o Ivo foi permanece preso na Delegacia de Homicídios de Feira.

Compartilhe
Previous Mata de São João: Padroeiro de Sauípe receberá homenagem no dia 20
Next OAB emite nota de repúdio após cenas de sexo em delegacia de Camaçari

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Política

Temer conta votos contra denúncia e quer quórum rápido

O presidente da República, Michel Temer, contou, bancada por bancada, os votos que possui na segunda denúncia criminal contra ele durante encontro na noite de hoje (23/10) no Palácio da

Notícias

Confiança do empresário industrial atinge maior nível em mais de quatro anos

Em alta pelo terceiro mês consecutivo, a confiança do empresário industrial atingiu, em outubro, o maior nível em mais de quatro anos. O Índice de Confiança do Empresário Industrial (Icei),

Notícias

Confrontos entre militares e Estado Islâmico matam 49 na Síria

Pelo menos 49 pessoas morreram nas últimas 24 horas, em confrontos entre as forças do governo da Síria e o grupo terrorista Estado Islâmico (EI), no nordeste da província de