“População do extremo sul rejeita Temer e seus aliados golpistas”, afirma Galo

Depois de cumprir agendas nas cidades de Itabela, Itamaraju, Itanhém, Prado, Caravelas, Alcobaça e Teixeira de Freitas, no último fim de semana, o deputado estadual Marcelino Galo (PT) afirmou que a rejeição a Michel Temer, seus aliados na Bahia e às reformas trabalhista e da previdência “é praticamente unânime” também no extremo sul baiano. O parlamentar ressaltou que a situação se repete em outras regiões do estado, onde cumpriu agenda recente. “A população do extremo sul e da Bahia rejeita Temer e seus aliados golpistas no estado. Ela percebe nitidamente a natureza e objetivo do golpe, que foi retirar direitos e conquistas históricas do povo brasileiro, elevar o custo de vida dos mais pobres, garantir os privilégios dos beneficiados de sempre no Brasil e o lucro fácil dos especuladores à custa do suor e do sangue da classe trabalhadora”, refletiu Galo, que semana passada esteve em Santa Bárbara, em Barra do Rio Grande, no Oeste baiano, no Baixo Sul e no território do Piemonte da Diamantina, em agendas em Jacobina e cidades da região. “Essa percepção, naturalmente, justifica o visível descontrole dos aliados do golpe na Bahia”, cutucou o deputado petista.

Compartilhe