Receita notifica 74.442 autônomos suspeitos de sonegação

Receita notifica 74.442 autônomos suspeitos de sonegação

A Receita Federal começou a notificar profissionais liberais e autônomos que declararam rendimentos do trabalho recebidos de outras pessoas físicas, mas não recolheram a contribuição previdenciária sobre os valores. De acordo com o fisco, desde segunda-feira (4/12) estão sendo enviadas 74.442 cartas a contribuintes de todo o país, sendo 21.485 apenas no estado de São Paulo.

Chamada de “Operações Autônomos”, a ação tem como objetivo alertar os contribuintes, que poderão recolher os valores devidos espontaneamente, sem multas, até 31 de janeiro de 2018.

A partir de fevereiro, porém, a Receita começará a autuar quem não pagar o tributo, que, dessa forma, serão multados em 75% a 225% sobre o valor devido. “Além disso, o contribuinte estará sujeito a representação ao Ministério Público Federal para verificação de eventuais crimes contra a ordem tributária”, reforça o órgão, em nota.

As contribuições são referentes aos anos de 2013, 2014 e 2015. A Receita tem indício que, nesse período, foram sonegados R$ 841,3 milhões. Quase 30% desse valor se refere aos contribuintes de São Paulo.

O foco da operação são contribuintes autônomos como médicos, dentistas, psicólogos, pintores, eletricistas e outros. Esses profissionais têm que pagar 20% sobre o rendimento como contribuição previdenciária.

Compartilhe
Previous Cesare Battisti é intimado a colocar tornozeleira eletrônica
Next Argentina reconhece morte de toda tripulação de submarino Ara San Juan

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Notícias

Deputados são pressionados pelo WhatsApp para aceitar denúncia contra Temer

Deputados estão sendo pressionados pelas redes sociais e até mesmo pelo WhatsApp para votar a favor do recebimento da denúncia contra o presidente Michel Temer. Um deputado do PP mostrou

Política

Justiça condena Sérgio Cabral a 45 anos de prisão

A Justiça Federal no Rio condenou nesta quarta-feira o ex-governador Sérgio Cabral (PMDB) a 45 anos e 2 meses de prisão na Operação Calicute, desdobramento da Lava-Jato. Cabral já está

Cotidiano

PF e Receita fazem operação contra venda de dados por servidores

A Polícia Federal, em conjunto com a Corregedoria da Receita Federal do Brasil (RFB), deflagrou na manhã desta terça-feira (10/10) a Operação Spy, que apura a comercialização de dados extraídos