Petrobras reajusta preço do gás de cozinha em 8,9%

Petrobras reajusta preço do gás de cozinha em 8,9%

A Petrobras reajustou em 8,9%, em média, o preço do gás liquefeito de petróleo (GLP) para uso residencial, engarrafado pelas distribuidoras em botijões de até 13 quilos (kg). O reajuste do gás de cozinha entra em vigor à 0h desta terça-feira (5). O aumento se deve principalmente à alta das cotações do produto nos mercados internacionais, que acompanha a alta do Brent, (petróleo cru), que indica a origem do óleo e o mercado onde ele é negociado, segundo a Petrobras. O percentual anunciado de reajuste leva em contra preços praticados sem incidência de tributos. Se for integralmente repassado ao consumidor, a Petrobras estima que o preço do botijão de gás de cozinha de 13 kg deve subir, em média, 4%, ou cerca de R$ 2,53 por botijão, isso se forem mantidas as margens de distribuição e de revenda e as alíquotas de tributos. Em nota, o Sindicato das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás) afirma que o reajuste anunciado pela Petrobras ainda deixa o preço dos botijões de cozinha de 13kg cerca de 1,3% abaixo do preço de paridade internacional.
Compartilhe
Previous Una: Dono de Pousada em Comandatuba é assassinado por funcionário
Next Governo contabiliza cerca de 325 votos favoráveis à reforma, diz Maia

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Notícias

Olho de Tandera: Farra dos comissionados, vereador de Salvador que morde a língua outro só pensa em Brasília e muito mais

Farra dos comissionados em São Francisco do Conde O prefeito de São Francisco do Conde, Evandro Almeida(PT), segue acelerando quando o assunto é servidores comissionados. Segundo o portal da Transparência,

Política

Desembargador manda Geddel deixar a cadeia mesmo sem tornozeleira

O desembargador Ney Bello, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), determinou nesta quinta-feira (13/7) a libertação do ex-ministro da Secretaria de Governo Geddel Vieira Lima (PMDB), mesmo sem

Notícias

Barroso confirma suspensão de indulto para crimes de corrupção

O ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso confirmou monocraticamente medida cautelar para suspender parcialmente o decreto de indulto natalino assinado pelo presidente Michel Temer em dezembro. Barroso também