Petrobras reajusta preço do gás de cozinha em 8,9%

Petrobras reajusta preço do gás de cozinha em 8,9%

A Petrobras reajustou em 8,9%, em média, o preço do gás liquefeito de petróleo (GLP) para uso residencial, engarrafado pelas distribuidoras em botijões de até 13 quilos (kg). O reajuste do gás de cozinha entra em vigor à 0h desta terça-feira (5). O aumento se deve principalmente à alta das cotações do produto nos mercados internacionais, que acompanha a alta do Brent, (petróleo cru), que indica a origem do óleo e o mercado onde ele é negociado, segundo a Petrobras. O percentual anunciado de reajuste leva em contra preços praticados sem incidência de tributos. Se for integralmente repassado ao consumidor, a Petrobras estima que o preço do botijão de gás de cozinha de 13 kg deve subir, em média, 4%, ou cerca de R$ 2,53 por botijão, isso se forem mantidas as margens de distribuição e de revenda e as alíquotas de tributos. Em nota, o Sindicato das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás) afirma que o reajuste anunciado pela Petrobras ainda deixa o preço dos botijões de cozinha de 13kg cerca de 1,3% abaixo do preço de paridade internacional.
Compartilhe
Previous Una: Dono de Pousada em Comandatuba é assassinado por funcionário
Next Governo contabiliza cerca de 325 votos favoráveis à reforma, diz Maia

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Política

Procuradores respondem a Twitter de Temer dizendo que MPF não faz perseguição

A Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) respondeu com uma nota à mensagem de Twitter em que o presidente Michel Temer critica o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot. Ainda

Política

PMDB diz ao TSE que processo ameaça “agenda positiva” de Temer

Em resposta às acusações de que teria recebido propina travestida de doação num esquema envolvendo contratos da Petrobras, o PMDB afirmou em sua defesa que o processo que tramita no

Notícias

Presidente interino da Câmara defende que reforma mude só idade mínima

Presidente em exercício da Câmara dos Deputados, Fábio Ramalho (PMDB-MG) defendeu nesta quarta-feira (21/6) que a reforma da Previdência se resuma à mudança da idade mínima e que os demais