Não podemos substituir políticos por funcionários públicos, diz Gilmar Mendes

Não podemos substituir políticos por funcionários públicos, diz Gilmar Mendes

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, disse na manhã desta terça-feira, 5, que o Brasil não pode pensar em substituir a classe política por juízes ou promotores nem pode fazer com que todos os políticos sejam vistos como “corruptos”.

“Precisamos, inclusive, dos profissionais da política. De um tempo para cá, e já faz muito tempo, precisamos dessas pessoas que se dedicam integralmente à atividade política e que têm todo um aprendizado especial. Não podemos pensar em substituir os políticos por funcionários públicos, ainda que graduados como juízes ou promotores”, disse Mendes a jornalistas, depois de participar do “Seminário Poder Judiciário e Eleições: desafios para o fortalecimento da democracia”, em Brasília.

A fala de Gilmar Mendes ocorre num momento em que se ventila nos bastidores a candidatura ao Palácio do Planalto de nomes que não pertencem à classe política, como o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa e o apresentador de TV Luciano Huck – Huck, no entanto, já avisou que não pretende ser candidato nas próximas eleições.

“Temos de ter a política limpa, ativa, mas não podemos fazer isso de lenda política ou tentar fazer com que todos os políticos sejam considerados elementos negativos da sociedade ou corruptos”, completou o presidente do TSE.

Compartilhe
Previous Justiça mantém bloqueio de R$ 4 milhões de ex-presidente da Petrobras
Next Julgamento de Lula na 2ª instância deve ocorrer antes de campanha

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Política

Defesa diz que Joesley e Saud “não mentiram nem omitiram informações”

A J&F declarou, neste domingo (10), que seus executivos Joesley Batista e Ricardo Saud “não mentiram nem omitiram informações no processo que levou ao acordo de colaboração premiada”. Em nota,

Mundo

Ataques no Afeganistão deixam 22 policiais e 45 talibãs mortos

Pelo menos 22 polícias e 45 talibãs morreram e outros 15 agentes e 35 insurgentes ficaram feridos em vários ataques a postos de controle na província de Kandahar, no sul

Notícias

Ministério Público Federal quer que Cesare Battisti volte à prisão

O Ministério Público Federal (MPF) em Mato Grosso do Sul voltou a pedir a prisão preventiva de Cesare Battisti. Segundo os procuradores que atuam no caso, o italiano teria um