Coronel chama Manuela D’Ávila de futura presidente da República

Coronel chama Manuela D’Ávila de futura presidente da República

Recebida pelo anfitrião com a gentileza de “futura presidente da República”, a pré-candidata ao Palácio do Planalto pelo PCdoB, deputada estadual Manuela D’Ávila (RS), visitou o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, deputado Angelo Coronel (PSD), na tarde desta segunda-feira (4).

Foi o primeiro estado do país visitado, efetivamente, depois do pré-lançamento. “Estive muito ligeiramente no Ceará”, disse Manuela – que não conhecia Salvador -, acompanhada do alto escalão da legenda no Estado.

Vim conversar com os baianos, visitar os colegas e conhecer um pouco mais o trabalho feito aqui na Bahia, que tem mostrado indicadores sociais muito bons”, destacou, Manuela. “Tenho a honra em receber a visita desta grande deputada, e suas propostas não têm como deixar de ser analisadas”, ressaltou o chefe do Legislativo baiano.

O clima descontraído pontilhou a conversa, que – como não poderia deixar de ser -, girou em torno das eleições 2018, notadamente acerca do potencial das redes sociais para fazer decolar os candidatos. Coronel e Manuela compartilharam preocupação com o uso de fakes (perfil falso explorado na internet) durante o pleito de outubro próximo.

Angelo Coronel manifestou interesse em conhecer as iniciativas do Congresso Nacional, no sentido de coibir a prática dos fakes no processo eleitoral, e criticou a legislação concernente ao tema e a limitação de pessoal especializado no combate a esses crimes. “Ninguém sabe onde isso vai parar”, enfatizou, Coronel, referindo-se ao abuso e ataques pessoais na internet.

A comunista endossou as preocupações do presidente da Alba, e ainda observou os riscos que são potencializados com as novas tecnologias disponíveis nos modernos aparelhos celulares. “Temos pessoal capacitado no país no enfrentamento a crimes de pedofilia na rede, mas o de ódio ainda não”, lembrou a deputada.

Manuela D’Ávila esteve acompanhada de correligionários: os deputados federais Davidson Magalhães (presidente estadual da legenda) e Alice Portugal; dos estaduais Zó e Fabrício Falcão, do presidente da Executiva municipal do partido, Everaldo Augusto, da vereadora Nildman (Vitória da Conquista) e do ex-deputado estadual Javier Alfaya.

A impressão da visitante e do anfitrião acerca das propostas dos demais postulantes a subirem a rampa do Planalto em 1º de janeiro de 2018 também esteve no cardápio das conversas, sobretudo as mais esdrúxulas, como a de armar a sociedade como forma de combater o crime. As pesquisas eleitorais também ocuparam espaço no bate-papo.

A gaúcha Manuela aparece na última pesquisa Datafolha para presidente, oscilando entre 1% a 3% – conforme o cenário da consulta -, das intenções de voto dos brasileiros, à frente de nomes como o ministro Henrique Meirelles (Fazenda); do ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad e do líder do MST, Guilherme Boulos.

Manuela D’Ávila é deputada estadual no Rio Grande do Sul, obtendo a maior votação para o cargo em 2014. Natural de Porto Alegre, foi eleita a vereadora mais jovem da história da capital gaúcha, em 2004. Conquistou ainda uma cadeira na Câmara Federal em 2006, renovando o mandato em 2010. Atualmente é a pré-candidata de sua agremiação partidária à sucessão presidencial.

Compartilhe
Previous 'Heterossexual está virando minoria', afirma ministro do STJ
Next Telefonia fixa registra redução de 107 mil linhas em outubro

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Política

Tramitação da reforma trabalhista deve avançar além do tempo previsto

A tramitação da reforma trabalhista no Senado deve demorar um pouco mais que as previsões iniciais, que citavam 30 dias. O próprio relator na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do

Notícias

Toffoli será relator de pedido para retirar ação contra Lula de Moro

O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), é quem julgará a reclamação com a qual a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pretende retirar do juiz

Notícias

Defesa de Aécio diz que documentos apreendidos pela PF não comprometem o senador

A defesa do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) afirma, em uma nova nota divulgada neste sábado, 27, que “desconhece” o papel com a inscrição “CX 2” encontrado entre os documentos