ACM Neto recebe prêmio de Brasileiro do Ano em São Paulo

ACM Neto recebe prêmio de Brasileiro do Ano em São Paulo

Numa noite de gala na capital paulista, o prefeito ACM Neto recebe hoje (05) o prêmio de Brasileiro do Ano 2017, na categoria Política, em evento realizado no Tom Brasil, zona sul de São Paulo. No total, foram 16 premiados, entre personalidades que se destacaram nas mais diversas áreas, a exemplo também de Comunicação, Economia, Cultura, Televisão e Empreendedorismo.

Em coletiva pouco antes do evento, ACM Neto disse que compartilha o prêmio com os brasileiros, baianos e soteropolitanos. “Sinto alegria de estar recebendo este prêmio, sobretudo em um momento de dificuldade da classe política. Quero dividir essa conquista principalmente com os soteropolitanos que, desde 2013, acreditam em nosso trabalho, numa gestão que mudou e está mudando Salvador”, ressaltou o prefeito. 

ACM Neto afirmou ainda que o prêmio aumenta a responsabilidade com Salvador. “É um estímulo para continuarmos trabalhando ainda mais”, declarou, ao lado de outras personalidades que serão agraciadas, a exemplo do juiz federal Sérgio Moro, do apresentador Luciano Huck, e do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.

Compartilhe
Previous Catado de Cultura estreia na TV pública do Legislativo baiano
Next Após absolver Lula, TSE também rejeita multar Bolsonaro por campanha antecipada

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Notícias

Governo apresenta projeto de lei que reduz floresta na Amazônia em 36%

Menos de um mês após o presidente Michel Temer (PMDB) vetar a polêmica Medida Provisória 756, que reduzia a Floresta Nacional de Jamanxim, no Pará — e uma semana depois

Política 0 comentários

FHC diz a Moro que também buscou recurso privado para manter acervo

O ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso afirmou nesta quinta-feira, 9, ao juiz federal Sérgio Moro – dos processos da Operação Lava Jato, em Curitiba -, que também buscou recursos

Política

Gilmar diz que ministros do STF devem ‘calçar as sandálias da humildade’

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), avaliou que os membros da Corte, como os últimos intérpretes da Constituição, devem “calçar as sandálias da humildade” e proceder com