“Atividade do Poder Judiciário não é passiva”, diz Cármen Lúcia

“Atividade do Poder Judiciário não é passiva”, diz Cármen Lúcia

Na abertura do “Seminário Independência e Ativismo Judicial: Desafios Atuais”, no Superior Tribunal de Justiça (STJ), a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, afirmou que a atividade do Poder Judiciário não pode ser passiva e mostrou-se a favor de que o termo “ativismo judiciário”, não seja compreendido como abuso, mas como dever dos magistrados.

“A atividade do Poder Judiciário não é passiva. Atua o Judiciário. Ativa-se o Judiciário para que a injustiça não prevaleça”, disse a presidente do STF nesta segunda-feira (4/12), fazendo referência ao pronunciamento do vice-procurador-geral da República, Luciano Mariz Maia. Segundo o procurador, “ativismo judicial é uma expressão criada por quem não quer a atividade do Judiciário”.

A expressão “ativismo judicial” é comumente utilizada para dizer quando a Justiça decide sobre temas que em tese estariam na alçada de atuação do Legislativo. Cármen Lúcia destacou que, de um lado, há os defensores dessa atuação e, de outro, há os críticos. “Há diversas compreensões. Algumas que são somadas questionando porque não se quer a atuação do Judiciário, e aqueles que veem um avanço”, disse ela, defendendo o equilíbrio

“Não queremos que o Judiciário vá além dos seus limites nem a menos do que a lei e a Constituição exige”, completou a presidente do STF.

A ministra chamou a atenção para a responsabilidade do magistrado ao decidir. “É preciso que o juiz ao falar seja a manifestação do direito, não a sua vontade”, disse.

Compartilhe
Previous Galo condena derrubada de casas em Vitória da Conquista: “desumana”
Next Ser aplaudido por negar habeas corpus é fazer trabalho ruim, diz Gilmar Mendes

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Política

STF vai julgar em dezembro direito de PF fechar delação premiada

Motivo de disputa entre a Procuradoria-Geral da República (PGR) e Polícia Federal (PF), a competência para firmar acordos de colaboração premiada deverá ser julgada em dezembro, pelo Supremo Tribunal Federal

Política

Senado aprova R$ 1,9 bilhão a estados para compensar desoneração de exportações

Após suspender a sessão do Congresso Nacional, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), retomou os trabalhos do plenário da Casa com o objetivo de votar a maior quantidade de

Notícias

Agosto registra 35,45 mil novas vagas de trabalho formal no país

Em agosto, o número de novas vagas de trabalho com carteira assinada somou 35.457, conforme dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado hoje (22/9) pelo Ministério do