“Atividade do Poder Judiciário não é passiva”, diz Cármen Lúcia

“Atividade do Poder Judiciário não é passiva”, diz Cármen Lúcia

Na abertura do “Seminário Independência e Ativismo Judicial: Desafios Atuais”, no Superior Tribunal de Justiça (STJ), a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, afirmou que a atividade do Poder Judiciário não pode ser passiva e mostrou-se a favor de que o termo “ativismo judiciário”, não seja compreendido como abuso, mas como dever dos magistrados.

“A atividade do Poder Judiciário não é passiva. Atua o Judiciário. Ativa-se o Judiciário para que a injustiça não prevaleça”, disse a presidente do STF nesta segunda-feira (4/12), fazendo referência ao pronunciamento do vice-procurador-geral da República, Luciano Mariz Maia. Segundo o procurador, “ativismo judicial é uma expressão criada por quem não quer a atividade do Judiciário”.

A expressão “ativismo judicial” é comumente utilizada para dizer quando a Justiça decide sobre temas que em tese estariam na alçada de atuação do Legislativo. Cármen Lúcia destacou que, de um lado, há os defensores dessa atuação e, de outro, há os críticos. “Há diversas compreensões. Algumas que são somadas questionando porque não se quer a atuação do Judiciário, e aqueles que veem um avanço”, disse ela, defendendo o equilíbrio

“Não queremos que o Judiciário vá além dos seus limites nem a menos do que a lei e a Constituição exige”, completou a presidente do STF.

A ministra chamou a atenção para a responsabilidade do magistrado ao decidir. “É preciso que o juiz ao falar seja a manifestação do direito, não a sua vontade”, disse.

Compartilhe
Previous Galo condena derrubada de casas em Vitória da Conquista: “desumana”
Next Ser aplaudido por negar habeas corpus é fazer trabalho ruim, diz Gilmar Mendes

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Notícias 0 comentários

Candidatos ? Mesa Diretora da Câmara têm até domingo para registrar candidaturas

Os candidatos a um dos 11 cargos na Mesa Diretora da Câmara dos Deputados poderão registrar suas candidaturas até as 22h deste domingo (3). Inicialmente, o fim do prazo para

Notícias

Setor de serviços têm primeira queda desde março, aponta IBGE

A queda de 0,8% registrada pelo setor de serviços na passagem de junho para julho foi o primeiro resultado negativo desde março, quando tinha encolhido 2,3%. Os dados são da

Economia

Receita espera por 14 milhões de declarações do IR até 30 de abril

O ritmo de entrega das declarações do Imposto de Renda de Pessoa Física indica que, mais uma vez, os brasileiros deixaram a transmissão para última hora. Até sexta-feira (20), de