Temer pede que ministros não viajem para garantir votação de reforma

Temer pede que ministros não viajem para garantir votação de reforma

Empenhado em garantir a aprovação de alguma etapa da reforma da Previdência ainda neste ano, o presidente Michel Temer (PMDB-SP) pediu aos ministros-parlamentares que não deixem o país nas próximas semanas. Temer quer que todos ajudem na mobilização para viabilizar a votação do texto da Previdência, considerada por ele fundamental para ajudar o país a crescer e a reduzir o déficit orçamentário.

O presidente decidiu mandar o recado aos ministros, ao se dar conta, na última sexta-feira (24/11), antes de seguir para ser submetido a um cateterismo em São Paulo, que oito ministros estariam fora do país neste período, o que poderia atrapalhar seus planos de aprovar a reforma.

Caso seja necessário, como já aconteceu em outras votações, o peemedebista poderá exonerar ministros-parlamentares para que retomem suas cadeiras no Congresso e votem pela aprovação do texto da reforma da Previdência. O Planalto confirma a orientação do presidente para os ministros evitarem viagens ao exterior até a segunda semana de dezembro.

Mesmo em recuperação, de acordo com interlocutores, nas conversas que manteve, inclusive no fim de semana quando estava internado, o presidente reforçou a necessidade da presença desses políticos em plenário para assegurar os 308 votos necessários para a aprovação da matéria. Extraoficialmente, no entanto, ele pode autorizar a saída de um ou outro do país, dependendo do caso.

Pelo mundo
Entre os ministros que estão com viagem prevista para esse período e que obtiveram autorização de Temer para viajar está Moreira Franco, da Secretaria-Geral, que já embarcou nesta segunda-feira (27) para Portugal e Alemanha, onde participa de evento para investidores.

De acordo com a assessoria de Moreira Franco, a viagem é exatamente para reforçar o que o presidente Temer tem cobrado dos ministros: trabalhar em prol da aprovação da Previdência, já que todas as reuniões são com investidores e a mensagem que o ministro vai levar é justamente do trabalho que o governo está fazendo para garantir a votação da reforma o quanto antes.

Moreira estará de volta na sexta-feira (1º/12), Também havia previsão de viagens internacionais para os ministros das Minas e Energia, Fernando Coelho Filho; dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella; da Agricultura, Blairo Maggi; da Defesa, Raul Jungmann, e do Gabinete de Segurança Institucional, general Sérgio Etchegoyen, entre outros. Temer liberou Etchegoyen, uma vez que ele não faz parte do núcleo político do governo.

Agenda é mantida
Mesmo com recomendação médica para que volte ao trabalho com agenda reduzida, o presidente Temer está no Planalto desde o início da tarde, inclusive recebendo parlamentares, com foco na aprovação da reforma da Previdência. Ele recebeu, por exemplo, o líder do Democratas na Câmara, deputado Efraim Filho (DEM-PB), acompanhado do deputado Misael Varella (MG).

Na conversa, o presidente teria disse aos deputados que ficou preocupado com a saúde, mas que conseguiu superar isso e agora está focado no trabalho e nas ações para conduzir o país e aprovar a reforma da Previdência. “O comentário dele foi de que conseguiu fazer a travessia nesse momento e que agora seu foco é o trabalho e a retomada do desenvolvimento do país”, comentou Efraim Filho.

“O Brasil não tem tempo a perder. Cada minuto ganho é importante O presidente retoma seu trabalho nessas ações políticas”, declarou ele, depois de salientar que é preciso ainda vencer a guerra da comunicação em relação à Previdência, pois trata-se de uma “quebra de privilégios”. Segundo o deputado, o presidente pediu que haja “empenho dos líderes na capacidade de diálogo com as bancadas” para garantir os votos necessários à aprovação do texto.

Compartilhe
Previous Sem alarde, deputados articulam Refis para micro e pequenas empresas
Next HPV afeta 54% dos jovens de 16 a 25 anos no Brasil

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Política

Depoimento de Lula: manifestantes começam a chegar a Curitiba

O depoimento será dado ao juiz Sérgio Morro, no processo em que o ex-presidente é acusado de receber propina da empreiteira OAS por meio das reformas de um apartamento triplex

Política

Confira os candidatos a presidente definidos nas convenções partidárias

No primeiro fim de semana de convenções nacionais, os partidos políticos confirmaram cinco candidatos a presidente da República: Ciro Gomes (PDT), Guilherme Boulos (PSOL), Jair Bolsonaro (PSL), Paulo Rabello de

Política

Artur Maia diz que reforma da Previdência não vai prejudicar nem o trabalhador, nem os mais pobres; assista

Em conversa com o Classe Política nesta segunda-feira(18), durante evento do Fundo Nacional de Educação (FNDE) em Ação realizado no Hotel Fiesta em Salvador, o deputado federal e relator da