Alckmin diz que “topa” assumir comando do PSDB em nome de unidade partidária

Alckmin diz que “topa” assumir comando do PSDB em nome de unidade partidária

Após uma reunião de duas horas na ala residencial do Palácio dos Bandeirantes com o senador Tasso Jereissati (CE), o governador de Goiás, Marconi Perillo e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o governador Geraldo Alckmin disse que “topa” assumir a presidência do PSDB em nome da unidade partidária.

“Ambos (Tasso e Perillo) disseram que abririam mão (da candidatura à presidência do partido) se eu tivesse disposição de participar do processo de escolha. Eu agradeci a generosidade e o desprendimento de ambos. Se meu nome puder unir o partido, como vigoroso instrumento de mudança para o Brasil, é o nosso dever”, disse Alckmin.

Diante da insistência dos jornalistas sobre se isso significa que aceitaria o cargo, Alckmin respondeu: “Topo”. “Se for esse o caminho para unir o partido, nosso nome está à disposição”, afirmou o governador.

Alckmin também foi questionado sobre sua posição em relação ao desembarque do PSDB do governo Temer. “Minha posição nunca mudou. Sempre achei que não devia ter entrado, mas a decisão majoritária na época foi outra.”

Por fim, o governador afirmou que a executiva do PSDB se reunirá nesta semana para montar uma comissão para organizar as prévias da legenda. Além de Alckmin, o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio, se apresentou como pré-candidato à Presidência da República.

Compartilhe
Previous Emissora revela última mensagem do submarino argentino desaparecido
Next Alice Portugal aparece mais uma vez como favorita ao Senado

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Política

Como presidente da República em exercício, Maia vai ao STF encontrar Cármen Lúcia

O presidente da República em exercício, Rodrigo Maia (DEM-RJ), está neste momento reunido com a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, na sede do STF. O encontro foi

Notícias

Cármen Lúcia mantém sessão do STF na quinta e diz que não houve pedido de Mendes

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, afirmou que vai manter a sessão do plenário marcada para a tarde de quinta-feira, 8. Mais cedo, o presidente do

Mundo

Venezuela: em plebiscito, 98% rejeitam constituinte de Maduro

Os resultados da consulta popular realizada neste domingo na Venezuela mostram que 98,4% dos participantes (6.387.854 pessoas) que votaram rejeitam a formação da Assembleia Nacional Constituinte promovida pelo presidente, Nicolás