Camila Pitanga fala sobre gênero e raça: “Não vamos nos calar”

Camila Pitanga fala sobre gênero e raça: “Não vamos nos calar”

“Nós não vamos nos calar”, afirmou a atriz e diretora carioca Camila Pitanga na noite desta quinta-feira (23), na abertura da última edição de 2017 do projeto ‘Mulher com a Palavra’, no Palco Principal do Teatro Castro Alves (TCA), em Salvador. A declaração ocorreu em apoio a uma professora da Universidade Federal da Bahia (Ufba) que sofreu ameaça de morte por desenvolver pesquisa sobre gênero. Engajada, a atriz também é embaixadora nacional da ONU Mulheres e membro da ONG Humanos Direitos.

Esta edição do projeto, que é uma realização do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM), teve como tema ‘Negra, Sim!’. “Eu acho que falar sobre a nossa autoestima, o nosso orgulho negro, é um excelente ponto de partida. E não há lugar mais acolhedor, maior celeiro desse tipo de sentimento que a Bahia. A ancestralidade, toda a luta, a resistência, o ativismo feminino e negro que existem aqui são disseminados em várias expressões, seja pela maneira de se vestir, seja pelo aspecto da religião, dança e cultura que transbordam na Bahia. Tudo isso trata, sim, sobre ser negra e ter muito orgulho disso”, disse Camila.

Mediado pela jornalista Vânia Dias, apresentadora e repórter do programa Soterópolis, revista de arte e cultura da TVE Bahia, o bate-papo teve ingressos esgotados e trouxe a questão de gênero para o mês da Consciência Negra. “É muito importante a gente debater esse tipo de conteúdo, principalmente no Novembro Negro, porque ainda estamos representando uma condição de exceção. Que a gente tenha mais e novos exemplos positivos de negritude”, destacou a jornalista.

Durante o bate-papo, Camila, que tem mais de 20 anos de carreira, com passagens pelo teatro, TV e cinema, relembrou a carreira, militância social e vida pessoal. “Eu tenho esse fenótipo, mas claro que, infelizmente, essa falsa democracia racial faz com que eu tenha uma certa proteção. Mas isso não blinda o meu olhar para esse racismo que está aí”, explicou a atriz.

Empoderamento feminino

O projeto encerra o segundo ano de existência registrando a participação de nomes como Taís Araújo, Pitty e Marina Lima. “É um projeto que tem atingido um público presente de até 12 mil pessoas, além do que se atinge com a internet e com a TV, através das transmissões ao vivo da TVE. A gente estima que, a cada edição, são 60 mil pessoas atingidas somente na televisão. É um espaço enorme de sensibilização e empoderamento das mulheres”, ressaltou a secretária da SPM, Julieta Palmeira.

O ‘Mulher com a Palavra 2017’ foi realizado em parceria com a Maré Produções Culturais, com patrocínio da Bahiagás e Instituto Avon. As secretárias de Promoção da Igualdade Racial e do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Fabya Reis e Olívia Santana, respectivamente, também estiveram presentes no evento desta quinta (25).

Compartilhe
Previous Toffoli suspende julgamento sobre restrição do foro privilegiado
Next Feira de Santana: Prefeitura dará até 100% de desconto para quitação de débitos

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Economia

Caixa libera mais de R$ 8,7 bilhões para o crédito imobiliário

A Caixa Econômica Federal anunciou a liberação suplementar de mais de R$ 8,7 bilhões para o crédito imobiliário. Os recursos são do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Política

Aécio Neves recorre ao STF para tentar retomar mandato de senador

Aécio Neves (PSDB-MG), senador afastado pelo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Edson Fachin, deve apresentar nesta segunda (22/5) a defesa para retomar o mandato. Segundo o advogado do mineiro,

Notícias

Inflação desacelera e fica em 0,28% em novembro, menor índice desde 98

A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) fechou novembro com alta de 0,28% ante um avanço de 0,42% em outubro, informou nesta sexta-feira (8/12) o