Sobe para 537 número de mortos em terremoto entre Irã e Iraque

Sobe para 537 número de mortos em terremoto entre Irã e Iraque

Aumentou para 530 o número de mortes no Irã confirmadas no violento terremoto ocorrido na noite de domingo (12) na região da fronteira entre o país e o Iraque, informou nesta terça-feira (14/11) a agência de notícias estatal iraniana IRNA.

O número de feridos do Irã, por sua vez, está em 7.460. No Iraque, foram confirmadas sete mortes e há 535 feridos, todos no norte, na região semiautônoma curda, segundo o Ministério do Interior. No total, portanto, estão confirmadas ao menos 537 mortes nas duas nações

O tremor de magnitude 7,3 ocorreu na noite de domingo (hora local). Os piores estragos foram registrados na cidade curda de Sarpol-e-Zahab, na província iraniana de Kermanshah, oeste do país.

A província é quase inteiramente uma região curda e fica na região das Montanhas Zagros, na fronteira com o Iraque.

O Crescente Vermelho já disse temer que mais corpos sejam encontrados em vilas rurais. Segundo a entidade, as buscas nas maiores cidades podem ser encerradas em breve.

O presidente iraniano, Hassan Rouhani, chegou nesta terça à província de Kermanshah para avaliar os estragos e oferecer seu apoio às vítimas

Compartilhe
Previous Número de mortes aumenta 24,7% em dez anos no Brasil
Next Salvador: Câmara vota hoje projeto que autoriza prefeitura a contrair empréstimo de R$75 milhões

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Notícias

Uneb prorroga inscrições para o vestibular 2018

As inscrições para o vestibular 2018 da Universidade Estadual da Bahia (Uneb), que seriam encerradas no último domingo (29), forma prorrogadas até as 23h59 de 12 de novembro. A informação

Notícias

Fim do Estado Islâmico está próximo, diz Donald Trump

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou neste sábado que o fim do grupo extremista Estado Islâmico “está próximo”. A declaração do americano ocorre na mesmo semana em que

Notícias

Carolino diz que falta de educação de qualidade aumenta a violência

“O descaso das autoridades com a educação pública é o principal gerador do descontrole na segurança”, disse indignado nessa segunda (22), o vereador Toinho Carolino, na tribuna da Câmara, sobre