Número de mortes aumenta 24,7% em dez anos no Brasil

Número de mortes aumenta 24,7% em dez anos no Brasil

O número de mortes registradas no Brasil entre 2006 e 2016 aumentou em 24,7%. Em 2006, foram contabilizadas 1.019.393 mortes e, no ano passado, 1.270.898. Houve redução expressiva da mortalidade até os 14 anos e aumento nas idades mais avançadas, em especial acima dos 50 anos, reflexo do envelhecimento populacional.

Os dados constam da pesquisa Estatísticas do Registro Civil 2016 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada hoje (14).

Em 1976, os óbitos de menores de 1 ano e de menores de 5 anos representavam 27,8% e 34,7% do total, respectivamente. Após 40 anos, os avanços nas condições de saneamento básico, na distribuição de medicamentos e no aperfeiçoamento de vacinas e de outros meios de medicina preventiva permitiram que os óbitos dos menores de 1 ano ficassem em 2,4% e o de menores de 5 anos, em 2,9%.

Há quatro décadas, as mortes de pessoas com mais de 65 anos correspondiam a 29,1% do total. A partir de 2006, mais da metade das mortes é proveniente da população com mais de 65 anos. No ano passado, esse percentual alcançou 58,5%.

Mortalidade masculina

Em 2016, um homem de 20 anos tinha 11 vezes mais chance de não completar os 25 anos do que uma mulher se a causa da morte fosse externa (homicídio, suicídio, acidentes de trânsito, afogamentos e quedas acidentais). O índice cresceu 141,3% nesse período de 40 anos – em 1976, este índice era de 4,6 vezes.

Para os homens, o volume de óbitos aumenta significativamente para quem tem idade de 15 a 39 anos, em função das causas violentas que afetam com maior intensidade este contingente populacional.

Se forem considerados somente os óbitos por causas naturais no grupo de 20 a 24 anos, um homem de 20 anos teria 2,2 vezes mais chance de não completar os 25 anos do que uma mulher na mesma idade.

Compartilhe
Previous Operação da PF prende Felipe Picciani
Next Sobe para 537 número de mortos em terremoto entre Irã e Iraque

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Política

Bolsonaro: não sou risco à democracia, sou risco aos que têm esquema

Em sua primeira entrevista mais longa dada após ter sido atingido por uma facada, Jair Bolsonaro (PSL) negou que seja risco à sociedade e afirmou que está vivo por um

Mundo

Jovem deficiente tem cabeça amassada e mãos queimadas por adolescentes: assista

Um caso bárbaro chocou os moradores de Moe, Victoria, Austrália. Uma jovem de 17 anos, que é tem deficiência intelectual, foi torturada, teve a cabeça amassada com uma mesa e

Notícias

Doria cogita deixar PSDB para disputar Presidência da República

O prefeito de São Paulo João Dória (PSDB) afirmou nesta segunda-feira (PSDB), em Belo Horizonte, que pode mudar de partido para se candidatar a presidente da República nas eleições de