Número de mortes aumenta 24,7% em dez anos no Brasil

Número de mortes aumenta 24,7% em dez anos no Brasil

O número de mortes registradas no Brasil entre 2006 e 2016 aumentou em 24,7%. Em 2006, foram contabilizadas 1.019.393 mortes e, no ano passado, 1.270.898. Houve redução expressiva da mortalidade até os 14 anos e aumento nas idades mais avançadas, em especial acima dos 50 anos, reflexo do envelhecimento populacional.

Os dados constam da pesquisa Estatísticas do Registro Civil 2016 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada hoje (14).

Em 1976, os óbitos de menores de 1 ano e de menores de 5 anos representavam 27,8% e 34,7% do total, respectivamente. Após 40 anos, os avanços nas condições de saneamento básico, na distribuição de medicamentos e no aperfeiçoamento de vacinas e de outros meios de medicina preventiva permitiram que os óbitos dos menores de 1 ano ficassem em 2,4% e o de menores de 5 anos, em 2,9%.

Há quatro décadas, as mortes de pessoas com mais de 65 anos correspondiam a 29,1% do total. A partir de 2006, mais da metade das mortes é proveniente da população com mais de 65 anos. No ano passado, esse percentual alcançou 58,5%.

Mortalidade masculina

Em 2016, um homem de 20 anos tinha 11 vezes mais chance de não completar os 25 anos do que uma mulher se a causa da morte fosse externa (homicídio, suicídio, acidentes de trânsito, afogamentos e quedas acidentais). O índice cresceu 141,3% nesse período de 40 anos – em 1976, este índice era de 4,6 vezes.

Para os homens, o volume de óbitos aumenta significativamente para quem tem idade de 15 a 39 anos, em função das causas violentas que afetam com maior intensidade este contingente populacional.

Se forem considerados somente os óbitos por causas naturais no grupo de 20 a 24 anos, um homem de 20 anos teria 2,2 vezes mais chance de não completar os 25 anos do que uma mulher na mesma idade.

Compartilhe
Previous Operação da PF prende Felipe Picciani
Next Sobe para 537 número de mortos em terremoto entre Irã e Iraque

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Política

Ipsos: tucanos têm desaprovação maior que a de Lula

A pesquisa Ipsos sobre a percepção dos brasileiros em relação a 27 figuras públicas revela que quatro dos principais caciques do PSDB Aécio Neves (MG), José Serra (SP), Fernando Henrique

Política

“Que possamos trabalhar muito ao longo do ano”, diz Rui no início do Cortejo da Lavagem do Bonfim

Tradição, devoção e fé marcam a Lavagem do Bonfim, nesta quinta-feira(11), em Salvador. A celebração começou às 8h, na Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia, no bairro do

Política

Toffoli faz crítica a vazamentos: “atingem a honra de inocentes”

Durante sessão de julgamentos na tarde desta quarta-feira (20/9), sobre a denúncia contra o presidente Michel Temer, o ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal, fez uma crítica aos vazamentos