Pindobaçu: Roberto Carlos quer devolução de zona eleitoral e recadastramento biométrico

Pindobaçu: Roberto Carlos quer devolução de zona eleitoral e recadastramento biométrico

Atendendo à pedidos dos vereadores e da população da cidade de Pindobaçu, no norte baiano, o deputado estadual Roberto Carlos (PDT), encaminhou ao Tribunal Regional Eleitoral um ofício com duas reinvindicações.

Para o deputado Roberto Carlos, há um equívoco do TRE ao retirar de Pindobaçu a zona eleitoral e incorporar no município de Saúde. “A população se sente prejudicada com a medida e nós estamos lutando para reverter essa decisão”, afirmou o deputado Roberto Carlos.

Além de devolver a 18 zona eleitoral à Pidonbaçu, o deputado também aproveitou o ofício para solicitar ao presidente do TRE, desembargador José Edivaldo Rocha Rotondano, que encaminhe uma unidade móvel de recadastramento biométrico à sede do município, podendo ir aos três distritos e oito povoados, para atender a população.

“Apenas 5% dos moradores de Pindobaçu fizeram o recadastramento, já que a maioria não tem condições de se deslocar até Saúde. Além da biometria, os jovens que alcançaram os 16 anos já poderão tirar o título eleitoral nessa unidade móvel”, afirma o deputado Roberto Carlos.

Compartilhe
Previous Jovem é assassinado a tiros em Prado
Next Dupla francesa é a primeira de regata transatlântica a chegar a Salvador

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Cotidiano

Prazo para apostas na Mega da Virada vai até 14h de 31 de dezembro

O sonho de milhões de brasileiros de ganhar na Mega-Sena e pisar em 2018 milionário vai ganhar um tempinho extra este ano. O prazo para fazer as apostas foi estendido

Notícias 0 comentários

INSS remarcará quase 6 mil perícias da revisão

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) vai remarcar as perícias agendadas entre os dias 7 e 25 de novembro no âmbito do pente-fino dos benefícios previdenciários que começaram em

Notícias

“É melhor colocar o Brasil nas Casas Bahia”, diz Lula sobre Renca

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou nesta segunda-feira (4/9) o governo Michel Temer por extinguir a Reserva Nacional de Cobre e Associados (Renca), na Amazônia. “Agora querem vender