Pindobaçu: Roberto Carlos quer devolução de zona eleitoral e recadastramento biométrico

Pindobaçu: Roberto Carlos quer devolução de zona eleitoral e recadastramento biométrico

Atendendo à pedidos dos vereadores e da população da cidade de Pindobaçu, no norte baiano, o deputado estadual Roberto Carlos (PDT), encaminhou ao Tribunal Regional Eleitoral um ofício com duas reinvindicações.

Para o deputado Roberto Carlos, há um equívoco do TRE ao retirar de Pindobaçu a zona eleitoral e incorporar no município de Saúde. “A população se sente prejudicada com a medida e nós estamos lutando para reverter essa decisão”, afirmou o deputado Roberto Carlos.

Além de devolver a 18 zona eleitoral à Pidonbaçu, o deputado também aproveitou o ofício para solicitar ao presidente do TRE, desembargador José Edivaldo Rocha Rotondano, que encaminhe uma unidade móvel de recadastramento biométrico à sede do município, podendo ir aos três distritos e oito povoados, para atender a população.

“Apenas 5% dos moradores de Pindobaçu fizeram o recadastramento, já que a maioria não tem condições de se deslocar até Saúde. Além da biometria, os jovens que alcançaram os 16 anos já poderão tirar o título eleitoral nessa unidade móvel”, afirma o deputado Roberto Carlos.

Compartilhe
Previous Jovem é assassinado a tiros em Prado
Next Dupla francesa é a primeira de regata transatlântica a chegar a Salvador

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Política 0 comentários

Celso de Mello diz que decide até sexta sobre nomeação de Moreira Franco

Em meio a uma guerra de liminares, o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse nesta quinta-feira, 9, que decidirá “no máximo” até esta sexta-feira, 10, sobre

Política

Procurador ironiza Temer: “É claro que os brasileiros vão compreender”

O coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato, Deltan Dallagnol, criticou nesta sexta-feira (21/7) a declaração do presidente Michel Temer (PMDB) de que “a população vai entender o aumento de

Notícias

Depois de Doria, Jair Bolsonaro é alvo de ovadas

Dez dias depois que o prefeito de São Paulo, João Doria, foi a vez de Jair Bolsonaro (Patriotas) levar ovadas. O deputado participava de atividades políticas, em Ribeirão Preto (SP),