“Policiais militares ligados a Jean Wyllys usam a PM para atacar adversários políticos”, denuncia Alexandre Aleluia

“Policiais militares ligados a Jean Wyllys usam a PM para atacar adversários políticos”, denuncia Alexandre Aleluia

O líder do DEM na Câmara Municipal de Salvador, vereador Alexandre Aleluia, denuncia a ação de policiais militares ligados ao deputado federal Jean Wyllys (PSOL/RJ), que lançaram, nesta quarta-feira (8), nota de repúdio contra o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC/RJ), que eles insinuam ser contrário aos direitos humanos.

“O George Matos e o Ricardo Matos são irmãos do deputado Jean Wyllys, e, ao que parece, resolveram usar a condição de policiais para falar em nome de uma corporação centenária, como se representassem todos os honrados policiais militares da Bahia. Em uma movimentação do chamado ‘coletivo de Policiais Baianos Progressistas e pela Democracia’, eles atacaram o deputado Jair Bolsonaro com todos os clichês e slogans que a militância de esquerda repete exaustivamente”, disse o vereador Alexandre Aleluia.

O democrata diz que a chamada defesa de ‘direitos humanos’, proposta pelo ‘coletivo’, é somente um disfarce para os seus verdadeiros propósitos políticos. “Eles são como o Reaja, que quer usar a bandeira dos direitos humanos para promover ataques ideológicos e promoverem, por meio de mentiras diárias, o desgaste de qualquer um que pense diferente. Esses dois policiais, lamentavelmente, resolveram que poderiam usar o nome da PM-BA, numa clara subversão da hierarquia militar, para satisfazer os interesses políticos e ideológicos deles e do irmão, que é histórico adversário de Bolsonaro, uma vez que resolveram fazer política partidária para defender uma agenda política e não a sociedade”, apontou o líder do DEM.

“Tivessem se pronunciado na condição de cidadãos e não de policiais, não haveria nada demais, a não ser o legítimo exercício da liberdade de expressão. Mas, ao se posicionarem na condição de policiais militares, esse grupelho colocou a instituição numa posição delicada, pois não representa os ideais da maioria da corporação, que é a favor da verdadeira paz social, dos valores tradicionais e da família, que só se conseguem pela prevalência e manutenção da ordem. Eles não representam a polícia baiana, não passam de dois ou três ideólogos usando indevidamente o nome de uma corporação honradíssima”, ressalta Aleluia.

Compartilhe
Previous BB tem lucro de R$ 2,7 bilhões, alta de 15,9% em um ano
Next TCU recomenda paralisação de 11 obras por indícios de irregularidades; uma é na Bahia

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Política

Fachin libera denúncia contra Geddel para análise da 2ª Turma do STF

A decisão sobre o recebimento ou não da denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o ex-ministro Geddel Vieira Lima, seu irmão, o deputado federal Lúcio Vieira Lima (MDB),

Política 0 comentários

Jorge Viana altera sessão no Senado para as 18 horas

O presidente em exercício do Senado, Jorge Viana (PT-AC), afirmou em plenário que haverá uma sessão extraordinária deliberativa no fim da tarde desta quarta-feira, 7. A ideia é que os

Política

Defesa de Lula pede habeas corpus para evitar prisão

Os advogados do ex-presidente Lula entrarão, nesta terça-feira, com um pedido de habeas corpus antecipado no Superior Tribunal de Justiça (STJ) para evitar que o ex-presidente Lula seja preso. O