Após escravidão, tucanos pede para Luislinda silenciar se quiser ficar no cargo

Após escravidão, tucanos pede para Luislinda silenciar se quiser ficar no cargo

O governo empurrou para o PSDB a decisão de manter ou não a ministra Luislinda Valois no cargo depois de ela ter protocolado documento no qual diz que faz trabalho escravo por não receber R$ 61 mil, soma de sua remuneração como ministra e aposentadoria como desembargadora, e pedir para furar o teto constitucional.

A ministra foi avisada por seus interlocutores no Partido da Social Democracia Brasileira, que fica se não falar mais no assunto. Ela foi indicada para o cargo pelo senador Aécio Neves (MG), de quem é admiradora, e é próxima do ministro Antonio Imbassahy, também baiano.

A insatisfação da ministra Luislinda com o seu contracheque já era conhecida pelos seus funcionários. Ela ameaçou demitir o servidor que a avisou que teria o salário glosado em R$ 27 mil devido a regra do abate-teto.

Conforme revelou a Coluna do site Estadão, por causa da lei a ministra só tem direito a receber por esse trabalho R$ 3.292 bruto.

“A Luislinda foi um dos únicos assuntos que unificaram os membros do PSDB. A bancada gostaria que ela reconhecesse o grave equívoco pedindo desculpas”, resumiu o DEPUTADO BETINHO GOMES (PSDB-PE), sobre o pedido da ministra para receber salário acima do teto.

Compartilhe
Previous Desafios para Formação Educacional de Surdos é o tema da redação do Enem 2017
Next Advogados avançam contra os abusos da Lava Jato

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Política

STF julga nesta terça-feira habeas corpus de José Dirceu

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) julga nesta terça-feira (2/5) habeas corpus do ex-ministro José Dirceu, encarcerado há quase dois anos no âmbito da Operação Lava Jato. Ele teve

Política

“Acho que será candidato a governador, mas seria um candidato fortíssimo à presidência do Brasil”opina Maia sobre ACM Neto

O presidente da Câmara, o deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta segunda, em Porto Alegre, que não será candidato a governador de seu Estado, o Rio de Janeiro. “Sou

Notícias

Lava Jato: Moro marca novo depoimento de Lula para 13 de setembro

O juiz federal Sérgio Moro marcou para 13 de setembro o depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no processo da Operação Lava Jato que investiga suspeitas sobre