Ex-procurador e ex-ministro depõem em inquérito sobre áudio da JBS

Ex-procurador e ex-ministro depõem em inquérito sobre áudio da JBS

O ex-procurador Marcelo Miller e o ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo prestaram, nesta semana, depoimento à Polícia Federal para esclarecer as polêmicas gravações que levaram à prisão os delatores da JBS Joesley Batista e Ricardo Saud. A informação é da revista Época. No áudio em questão, o empresário e o executivo afirmam que Miller teria facilitado a delação deles junto ao então procurador-geral da República Rodrigo Janot e citam ainda a tentativa de grampear e delatar ministros do STF.

No depoimento, Miller isentou Rodrigo Janot e afirmou que não comunicou a ninguém da PGR sobre suas conversas informais com executivos da JBS antes da publicação de sua exoneração. Já o ex-ministro José Eduardo Cardozo confirmou que teve um jantar com Joesley e Saud, mas disse que não poderia detalhar o teor da conversa porque estava protegida pelo sigilo cliente-advogado, já que na ocasião foi consultado sobre uma possível contratação.

O depoimento faz parte do inquérito aberto para investigar os possíveis crimes cometidos pelo ex-procurador e o ex-ministro. O inquérito deve ser enviado na próxima semana à atual procuradora-geral da República, Raquel Dodge, com pedido de prorrogação de prazo, já que ainda há depoimentos e outras diligências pendentes. Será a primeira vez que Dodge vai se manifestar sobre uma investigação que pode atingir seu antecessor Rodrigo Janot.

Compartilhe
Previous “Proteção suprema”, diz Dallagnol no Facebook sobre decisão do STF
Next Em delação, executivo diz que Maduro recebeu US$ 35 milhões da Odebrecht

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Notícias

Mega-Sena, concurso 1.949: ninguém acerta e prêmio acumula em R$ 68 milhões

Ninguém acertou os seis números do concurso 1.949 da Mega-Sena sorteados neste sábado (15) na cidade de Ipameri (GO). O prêmio estimado para o próximo concurso que acontece na quarta

Política

Socorro a empresas durante governo Lula era usado no ‘limite do limite da lei’, diz Palocci

Na audiência desta quinta-feira, 20, em que foi interrogado pelo juiz federal Sérgio Moro como réu em ação penal da Operação Lava Jato, o ex-ministro da Fazenda e da Casa

Política

“Eu pego um viado cheio de areia no c…, que nem o João Doria, e encho de porrada“. diz Ciro Gomes

Pré-candidato à Presidência da República em 2018, o ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT) foi acusado pelos alunos da Faculdade de Direito da USP (FDUSP) por usar termos homofóbicos em