PF e Receita fazem operação contra venda de dados por servidores

PF e Receita fazem operação contra venda de dados por servidores

A Polícia Federal, em conjunto com a Corregedoria da Receita Federal do Brasil (RFB), deflagrou na manhã desta terça-feira (10/10) a Operação Spy, que apura a comercialização de dados extraídos de sistemas internos do Fisco. São cumpridos mandados no Distrito Federal, Rio Grande do Sul, Paraná e Rio de Janeiro;

Cerca de 60 policiais federais e 10 servidores da Receita Federal cumprem oito mandados de prisão preventiva (três contra servidores públicos) e 12 de busca e apreensão. A investigação teve início em setembro de 2016, a partir de informações fornecidas pela Corregedoria da Receita Federal, que indicavam a atuação ilegal de funcionários do órgão.

Segundo a Polícia Federal, dados relacionados à atividade de comércio exterior eram extraídos de sistemas internos e repassados, mediante pagamento, por intermediários, a empresas que desempenham atividades de exportação ou importação.

As ordens judiciais foram decretadas pela 7ª Vara Federal de Porto Alegre e se destinam à obtenção de informações complementares sobre as práticas sob investigação, bem como para a garantia da ordem pública, da ordem econômica e por conveniência da instrução criminal. Os crimes investigados na Operação Spy são corrupção ativa e passiva, e lavagem de dinheiro.

Compartilhe
Previous Senadores avaliam emenda para revisar ordens do STF
Next Rui recebe comandante da Ronda Maria da Penha em bate-papo com internautas

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Esportes

Bahia vence o Sport por 1×0 e conquista o tri do Nordestão

Após 15 anos, o Bahia conquistou pela terceira vez a Copa do Nordeste, ao vencer o Sport por 1 a 0, na Arena Fonte Nova, mesmo palco da primeira conquista

Notícias

Câmara vota nesta terça-feira PEC do distritão e financiamento público

Na próxima terça-feira (22), o plenário da Câmara dos Deputados deverá votar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 77/03, que trata da reforma política e prevê um novo sistema

Cotidiano

Cármen Lúcia pede que Gilmar fale sobre suspeição no caso Barata Filho

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, decidiu nesta segunda-feira (28/8) notificar o ministro Gilmar Mendes sobre a arguição de suspeição apresentada pelo procurador-geral da República, Rodrigo