PF e Receita fazem operação contra venda de dados por servidores

PF e Receita fazem operação contra venda de dados por servidores

A Polícia Federal, em conjunto com a Corregedoria da Receita Federal do Brasil (RFB), deflagrou na manhã desta terça-feira (10/10) a Operação Spy, que apura a comercialização de dados extraídos de sistemas internos do Fisco. São cumpridos mandados no Distrito Federal, Rio Grande do Sul, Paraná e Rio de Janeiro;

Cerca de 60 policiais federais e 10 servidores da Receita Federal cumprem oito mandados de prisão preventiva (três contra servidores públicos) e 12 de busca e apreensão. A investigação teve início em setembro de 2016, a partir de informações fornecidas pela Corregedoria da Receita Federal, que indicavam a atuação ilegal de funcionários do órgão.

Segundo a Polícia Federal, dados relacionados à atividade de comércio exterior eram extraídos de sistemas internos e repassados, mediante pagamento, por intermediários, a empresas que desempenham atividades de exportação ou importação.

As ordens judiciais foram decretadas pela 7ª Vara Federal de Porto Alegre e se destinam à obtenção de informações complementares sobre as práticas sob investigação, bem como para a garantia da ordem pública, da ordem econômica e por conveniência da instrução criminal. Os crimes investigados na Operação Spy são corrupção ativa e passiva, e lavagem de dinheiro.

Compartilhe
Previous Senadores avaliam emenda para revisar ordens do STF
Next Rui recebe comandante da Ronda Maria da Penha em bate-papo com internautas

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Cotidiano

Bom Juá recebe posto de saúde com capacidade de atender 16 mil pessoas da localidade

O Distrito Sanitário de São Caetano/Valéria tem sido uma das regiões mais beneficiadas com a ampla reestruturação no setor da saúde deflagrada pala Prefeitura nos últimos quatro anos. Na manhã

Notícias

Randolfe tenta impedir descumprimento de decisão do STF sobre Aécio

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) protocolou um mandado de segurança junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) para evitar que o Senado descumpra a decisão liminar do ministro Edson Fachin de

Notícias

Palácio do Planalto troca conta no Twitter e é “trolado” na web

Comemorando um ano do governo Michel Temer, o Palácio do Planalto resolveu trocar o nome da conta no Twitter para @AgoranoPlanalto nesta sexta-feira (12/5). No entanto, a página anterior @Planalto caiu