Deputado americano contrário ao aborto pede à amante que faça um

Deputado americano contrário ao aborto pede à amante que faça um

O jornal Pittsburgh Post-Gazette revelou a história de um deputado republicano contrário ao aborto pedindo que a amante fizesse um, após pensar que a mulher estivesse grávida.

A reportagem obteve uma mensagem que o político Tim Murphy, da Pensilvânia trocou em 25 de janeiro com Shannon Edwards. De acordo com o jornal, Shannon relata no texto a forma como o deputado tratou sua suposta gravidez.

“(Murphy) não teve problema nenhum em colocar sua posição pró-vida de lado quando me pediu para abortar nosso filho na semana passada, quando nós pensávamos que eu poderia estar grávida”, afirmou ela, segundo o jornal.

O deputado se defendeu afirmando que a mensagem com o pedido de aborto foi escrita por funcionários de seu gabinete. “Eu nunca escrevi isso. Meu pessoal faz isso. Eu li e estremeci. Eu disse a eles (pessoal) que não fizessem mais”, afirmou.

A mulher, contudo, descobriu que não estava grávida. A revelação foi feita na terça-feira (3/10), mesmo dia que a Câmara dos Deputados aprovou uma legislação republicana que pode tornar crime o aborto a partir da 20ª semana de desenvolvimento do feto.

Compartilhe
Previous Governo quer deixar MP do Refis caducar
Next Só pautarei reforma política se tiver acordo, diz Eunício

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Cotidiano

Nomes para a cúpula da Polícia Federal já estão definidos

O atual diretor da Divisão de Combate ao Crime Organizado, o delegado Maurício Leite Valeixo, será nomeado chefe da Superintendência da Polícia Federal no Paraná (SRPR). A troca é estratégica

Mundo

Tiroteio próximo ao Parlamento em Londres deixa vários feridos

Um tiroteio próximo ao Parlamento britânico em Londres hoje (22) pela manhã deixou vários feridos, informou a imprensa local. Duas pessoas jaziam no solo em frente ao Parlamento, segundo os

Economia

Ilhéus: Trabalhador é condenado a pagar R$ 8,5 mil em honorários com nova regra

Sentenças proferida no sábado mesmo dia em que nova legislação trabalhista entrou em vigor, provoca polêmica na Bahia. Tomando como base a nova legislação, o juiz José Cairo Júnior, Titular