Deputado americano contrário ao aborto pede à amante que faça um

Deputado americano contrário ao aborto pede à amante que faça um

O jornal Pittsburgh Post-Gazette revelou a história de um deputado republicano contrário ao aborto pedindo que a amante fizesse um, após pensar que a mulher estivesse grávida.

A reportagem obteve uma mensagem que o político Tim Murphy, da Pensilvânia trocou em 25 de janeiro com Shannon Edwards. De acordo com o jornal, Shannon relata no texto a forma como o deputado tratou sua suposta gravidez.

“(Murphy) não teve problema nenhum em colocar sua posição pró-vida de lado quando me pediu para abortar nosso filho na semana passada, quando nós pensávamos que eu poderia estar grávida”, afirmou ela, segundo o jornal.

O deputado se defendeu afirmando que a mensagem com o pedido de aborto foi escrita por funcionários de seu gabinete. “Eu nunca escrevi isso. Meu pessoal faz isso. Eu li e estremeci. Eu disse a eles (pessoal) que não fizessem mais”, afirmou.

A mulher, contudo, descobriu que não estava grávida. A revelação foi feita na terça-feira (3/10), mesmo dia que a Câmara dos Deputados aprovou uma legislação republicana que pode tornar crime o aborto a partir da 20ª semana de desenvolvimento do feto.

Compartilhe
Previous Governo quer deixar MP do Refis caducar
Next Só pautarei reforma política se tiver acordo, diz Eunício

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Notícias

Michel Temer fala ao Brasil: “Não renunciarei”; assista

O presidente Michel Temer (PMDB) anunciou em pronunciamento na tarde desta quinta-feira que não vai renunciar à presidência da República. “Não renunciarei. Sei o que fiz”, afirmou Temer, afastando a

Política

Fachin adia depoimento de Rodrigo Maia à Lava Jato

O ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), acatou pedido do presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), para adiar o depoimento que ele

Política

Sabatina de Raquel Dodge no Senado terá clima amistoso e aval da oposição

Apesar de ser um momento importante e de muita visibilidade para os senadores, o processo de sabatina da escolhida de Michel Temer para substituir Rodrigo Janot na Procuradoria-Geral da República