Barack Obama é o ex-presidente mais caro da história dos EUA

Barack Obama é o ex-presidente mais caro da história dos EUA

O ex-presidente Barack Obama é considerado o presidente mais caro dos Estados Unidos, informou o jornal norte-americano “Washington Times”, citando um relatório do Congresso norte-americano.

De acordo com o “Congressional Research Service”, entre os maiores gastos está o escritório do antecessor de Donald Trump que custará aos contribuintes US$536 mil. Este valor é maior do que o gasto por qualquer outro presidente. Obama ocupa um espaço de mais de 760 metros quadrados na região central de Washington.

Por sua vez, o escritório de Bill Clinton, em Nova York, consome US$ 518 mil anuais, enquanto que o de George W.Bush, em Dallas, custa US$497 mil, e o de seu pai, em Houston, US$286 mil. O mais econômico é o de Jimmy Carter, em Atlanta, que bate US$ 115 mil.

Além da aposentadoria, conforme previsto na lei desde 1950, os ex-chefes de Estado têm direito a um escritório e diversas coberturas de despesas, inclusive com viagens, que devem ser pagas pelos contribuintes.

Compartilhe
Previous Fux defende divulgação do salário de magistrados de todo o País
Next Deputados devem votar fim das coligações nesta terça-feira

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Política

“O povo compreende”, diz Temer sobre aumento de imposto do combustível

Na Argentina, na noite desta quinta-feira (20/7), o presidente Michel Temer (PMDB) disse que a população compreenderá o aumento das alíquotas do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição

Notícias

Deputados fazem protestos contra Temer no plenário da Câmara

Mesmo após o encerramento da sessão de votação da Câmara, deputados de oposição continuam no plenário gravando vídeos e repercutindo a informação de que o empresário Joesley Batista, da JBS,

Política

Presidente da CCJ rejeita pedido da base aliada para interrogar Fachin

O presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, deputado Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), decidiu rejeitar requerimento apresentado por parlamentares da base aliada por meio do qual cobravam informações