Barack Obama é o ex-presidente mais caro da história dos EUA

Barack Obama é o ex-presidente mais caro da história dos EUA

O ex-presidente Barack Obama é considerado o presidente mais caro dos Estados Unidos, informou o jornal norte-americano “Washington Times”, citando um relatório do Congresso norte-americano.

De acordo com o “Congressional Research Service”, entre os maiores gastos está o escritório do antecessor de Donald Trump que custará aos contribuintes US$536 mil. Este valor é maior do que o gasto por qualquer outro presidente. Obama ocupa um espaço de mais de 760 metros quadrados na região central de Washington.

Por sua vez, o escritório de Bill Clinton, em Nova York, consome US$ 518 mil anuais, enquanto que o de George W.Bush, em Dallas, custa US$497 mil, e o de seu pai, em Houston, US$286 mil. O mais econômico é o de Jimmy Carter, em Atlanta, que bate US$ 115 mil.

Além da aposentadoria, conforme previsto na lei desde 1950, os ex-chefes de Estado têm direito a um escritório e diversas coberturas de despesas, inclusive com viagens, que devem ser pagas pelos contribuintes.

Compartilhe
Previous Fux defende divulgação do salário de magistrados de todo o País
Next Deputados devem votar fim das coligações nesta terça-feira

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Política

Reunião de líderes na Câmara termina sem acordo sobre reforma política

Após quase duas horas de reunião, líderes da Câmara não conseguiram decidir qual das propostas da reforma política deve ser votada nesta terça-feira, 19. Uma nova reunião foi convocada para

Municípios

Suspeitos são presos com 200kg de maconha em Feira de Santana

Reinan Santos de Lima, José Alves Nogueira Neto e Daiane Cerqueira Silva foram presos na manhã deste domingo (1º), em Feira de Santana. Segundo a polícia, eles integravam uma quadrilha

Notícias

Esplanada: Alex Lima pede audiência com Wagner para viabilizar apoio à Kardiê

O deputado estadual Alex Lima (Podemos) afirmou que irá solicitar uma audiência com o secretário de Desenvolvimento Econômico (SDE), Jaques Wagner, para tentar viabilizar apoio do Governo do Estado e