Eunício chama colegas para discutir reforma política em jantar

Eunício chama colegas para discutir reforma política em jantar

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), recebeu parlamentares em um jantar na noite desta terça-feira (8/8), na residência oficial, na QL 12 do Lago Sul, para discutir a reforma política. Um dos principais pontos em debate é a criação de um fundo com recursos públicos para bancar campanhas eleitorais.

Na pauta também estava a criação de uma comissão especial mista que vai analisar as matérias prioritárias referentes à segurança pública. O colegiado terá a participação dos presidentes das comissões de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado e da Câmara, de modo que eles possam agilizar também a votação das matérias relativas a esse tema.

“Esses projetos de segurança pública naturalmente passam pelas CCJs e estão paralisados ou nos plenários do Senado ou da Câmara. Nós vamos discutir quais são os projetos prioritários para a sociedade”, explicou Eunício Oliveira.

 

Compartilhe
Previous Veículo atropela militares de grupo de vigilância antiterrorista na França
Next Paramédico chuta a barriga de enfermeira grávida em hospital

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Política

É preciso tomar medidas difíceis, mas que são necessárias e imprescindíveis para depois colher o fruto, diz ACM Neto sobre gestão de Elinaldo em Camaçari

Durante entrega nesta sexta-feira(20), da nova Avenida Luís Eduardo Magalhães, em Camaçari, Região Metropolitana, o prefeito de Salvador, ACM Neto(DEM)  defendeu a gestão de Elinaldo, em Camaçari. Para Neto as

Cotidiano

Dilma lamenta a morte de Marco Aurélio Garcia: “Meu querido amigo”

A ex-presidente Dilma Rousseff lamentou a morte do assessor especial da Presidência da República para Assuntos Internacionais na gestão petista e ex-presidente do PT, Marco Aurélio Garcia, nesta quinta-feira (20/7).

Política

Eduardo Cunha ameaça “explodir” o mundo empresarial com delação

Segundo a coluna Painel, da Folha de São Paulo, o ex-deputado Eduardo Cunha teria chegado ao seu limite. Ele deu um recado “colérico” a um parlamentar próximo e avisou que