Justiça nega pedido de Eduardo Cunha para suspender divulgação de livro

Justiça nega pedido de Eduardo Cunha para suspender divulgação de livro

O Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) decidiu, por unanimidade, negar provimento ao recurso impetrado pelo ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) contra a divulgação do livro Diário da Cadeia – com trechos da obra inédita Impeachment. O autor do livro, Ricardo Lísias, usou como pseudônimo o nome de Eduardo Cunha.

O ex-deputado, que está preso em Curitiba, no âmbito da Operação Lava-Jato, alegou que a obra literária era ofensiva a sua honra. Ele impetrou mandado de segurança para suspender a decisão da 8ª Câmara Cível do Tribunal, que negou a proibição da divulgação do livro.

Os desembargadores do Órgão Especial seguiram o voto do relator do processo, desembargador Nagib Slaibi, que negou a antecipação cautelar ao mandado de segurança e entendeu ser o livro de Lysias uma obra de ficção. “Na verdade, trata-se de uma obra literária de ficção, a qual tem como pano de fundo a realidade política brasileira.

Em uma análise preliminar, conclui-se que não houve anonimato, vedado pela Constituição Federal, e sim a utilização de um pseudônimo em uma obra ficcional”, disse Slaibi.

Compartilhe
Previous Veículos com placa de final 7 têm desconto de 5% no IPVA até esta quinta (27)
Next Nível de reprovação a Temer atinge novo recorde e vai a 94%, aponta pesquisa

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Cotidiano

Campanha de vacinação animal é iniciada em 104 postos de Salvador

A Campanha de Vacinação Animal 2018 foi iniciada nesta terça-feira (3) em 104 postos de saúde de Salvador. Promovida em parceria com o Ministério da Saúde, a imunização antirrábica para

Notícias

Procura por serviço de cremação gratuita ainda é baixa em Salvador

A Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Ordem Público (Semop), disponibiliza duas cremações gratuitas por dia no Cemitério Jardim da Saudade, totalizando 730 serviços deste tipo por ano. Em 2017,

Política

Gleisi: Tribunal age de forma “no mínimo excepcional” contra Lula

A presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), afirmou nesta terça-feira (12/12) que o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) “age de forma no mínimo excepcional” ao marcar, em