Maia terá que explicar ao STF porque não analisou impeachment de Temer

Maia terá que explicar ao STF porque não analisou impeachment de Temer

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), solicitou explicações do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a respeito da não apreciação dos pedidos de impeachment contra o presidente Michel Temer (PMDB), diante do questionamento feito por quatro deputados federais em um mandado de segurança apresentado ao Supremo. O ministro fixou um prazo de 10 dias para a resposta.

Alegando omissão por parte de Maia, os deputados Alessandro Molon (Rede-RJ), Aliel Machado (Rede-PR), Henrique Fontana (PT-RS) e Júlio Delgado (PSB-MG) protocolaram a ação na noite da quarta-feira, 28, no STF pedindo que a Corte concedesse uma liminar obrigando o presidente da Câmara a dar andamento aos pedidos de impeachment. Eles apontaram que a Câmara recebeu, nos últimos 40 dias, 21 denúncias por crime de responsabilidade contra Temer, “sem que nenhum andamento fosse tomado”.

Antes de apreciar o pedido de liminar, considero indispensável o conhecimento prévio das informações a serem prestadas pela autoridade impetrada (o presidente da Câmara), disse Moraes em decisão nesta quinta-feira (29).

 Os autores do mandado de segurança alegam que a fiscalização do Poder Executivo é atribuída aos órgãos coletivos do Legislativo, e não aos seus membros individualmente. Ao não dar nenhum despacho nos pedidos de impeachment, o presidente da Câmara estaria “ferindo direito líquido e certo dos parlamentares de se pronunciarem sobre o tema”.
Compartilhe
Previous Sabatina de Raquel Dodge no Senado terá clima amistoso e aval da oposição
Next Defesa de Temer pede que juiz reveja queixa-crime contra Joesley

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Política

Alckmin: ‘Não há razão para PSDB ficar no governo após reformas’

Na véspera de uma reunião que deverá reunir as principais lideranças tucanas para discutir o possível desembarque do PSDB da base aliada do governo do presidente Michel Temer (PMDB), o

Política

Temer sanciona terceirização da atividade-fim do trabalho

O presidente Michel Temer sancionou nesta sexta-feira o projeto aprovado pela Câmara dos Deputados que trata da terceirização da atividade-fim do trabalho nas empresas públicas e privadas. A proposta, aprovada

Notícias

Movimento dos professores alerta para desinteresse pela profissão

Os professores levaram a frente a mobilização para garantir a aposentadoria especial da categoria e já conseguiram adesões em vários pontos do Brasil para que chegue até o Congresso Nacional