Ex-ministra francesa é agredida e desmaia em Paris

Ex-ministra francesa é agredida e desmaia em Paris

A candidata francesa Nathalie Kosciusko-Morizet, que concorre a uma vaga de deputada na Assembleia Nacional pelo partido Os Republicanos, foi agredida nesta quinta-feira (15/6) por um homem que tentou dar um tapa em seu rosto. Kosciusko-Morizet, de 44 anos e ex-ministra do Meio Ambiente, estava em um mercado a céu aberto em Paris quando foi agredida.

O tapa foi tão forte que derrubou a candidata no chão e a fez perder os sentidos, permanecendo desmaiada por quase 30 minutos. O agressor, de cerca de 50 anos, também insultou verbalmente a candidata e lançou folhetos contra ela. O homem está foragido e a Promotoria de Paris abriu um inquérito por “violência voluntária”. O primeiro-ministro da França, Edouard Philippe, foi até o hospital Cochin de Paris para prestar solidariedade à Kosciusko-Morizet, que recebeu atendimento no local. “Desejo uma rápida recuperação para minha amiga Nathalie Kosciusko-Morizet. Condeno este ato de violência insuportável”, escreveu o premeir no Twitter.

A líder do partido de extrema-direita Frente Nacional (FN), Marine Le Pen, também demonstrou solidariedade à candidata. A violência não pode ter espaço em uma campanha eleitoral. Esses comportamentos são sempre inadimissíveis”, criticou. Nathalie Kosciusko-Morizet é uma das candidatas às eleições legislativas francesas, cujo segundo turno está marcado para o próximo domingo (18).

Compartilhe
Previous WhatsApp deixará de funcionar em alguns celulares até o fim do mês
Next Carla Vilhena comete erro no Jornal Nacional e não passa despercebido; assista

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Notícias

Tribunal de Justiça da Bahia prorroga validade de concurso

A presidente do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), desembargadora Maria do Socorro Barreto Santiago, prorrogou a validade do concurso realizado pela Corte em 2015, e que aprovou 2000 candidatos

Notícias

Hackers capturaram 195 endereços de sites de Trump em 2013

Há quatro anos, bem antes das alegações de que Moscou interferiu na eleição de 2016 que colocou Donald Trump na Casa Branca, pelo menos 195 endereços de sites pertencentes a

Política

PSDB e DEM vão esperar STF para decidir se deixam governo

Depois de cancelarem reunião que discutiria o desembarque e comparecerem ao Palácio do Alvorada para uma reunião informal, as cúpulas do PSDB e do DEM adiaram para quarta-feira a decisão