ANP leiloa 760 milhões de litros de biodiesel para garantir mistura obrigatória

ANP leiloa 760 milhões de litros de biodiesel para garantir mistura obrigatória

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biodiesel (ANP) vendeu 760,3 milhões de litros de biodiesel em leilão. O biodiesel destina-se a garantir o percentual mínimo obrigatório de 8% de adição ao óleo diesel (chamado B8) vendido ao consumidor final, a partir de março deste ano. As informações foram divulgadas nesta terça-feira (13), pela ANP.

No 55º Leilão de Biodiesel da ANP, 99,95% do total são de produtores detentores do selo Combustível Social. O preço médio foi de R$ 2,255 por litro, sem considerar a margem Petrobras, e o valor total negociado atingiu o patamar de R$ 1,71 bilhão, refletindo em um deságio médio de 79,8% quando comparado com o preço máximo de referência médio (R$ 2,827 por litro).

O leilão visa garantir o abastecimento de biodiesel no mercado nacional durante o período de 1º de julho a 31 de agosto de 2017. O biodiesel é obtido de fontes renováveis, de origem vegetal, como soja, algodão e mamona, ou gordura animal. Mais informações sobre o processo podem ser encontradas na página da ANP na internet (www.anp.gov.br).

Compartilhe
Previous Governo vai renegociar R$ 50 bi de dívidas com BNDES em duas etapas
Next Thammy Miranda altera RG e coloca gênero masculino

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Mundo

Professora de creche cristã é demitida por também ser atriz pornô

Uma professora de uma creche cristã em Los Angeles (Califórnia, EUA) foi demitida após a direção  descobrir que ela tinha outra carreira: a jovem também era atriz pornô. “Adoro sexo e

Política

Cármen Lúcia pede varredura em telefones do STF

A Polícia Federal vai realizar, neste fim de semana, varreduras em telefones e gabinetes da presidente do Supremo Tribunal Federal, Cármen Lúcia, dos ministros que assim desejarem e de todo

Política

Fachin concede prazo para Temer responder perguntas até sexta, às 17h

O relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Edson Fachin, atendeu a pedido da defesa e autorizou que o presidente Michel Temer responda as 82 perguntas