Batida entre caminhão e carreta deixa 03 mortos em Seabra

Batida entre caminhão e carreta deixa 03 mortos em Seabra

Três pessoas morreram na madrugada desta quinta-feira (8) após um acidente na BR-242, na altura da cidade de Seabra, região da Chapada Diamantina. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), uma caminhão, carregado de cebola, e uma carreta bitrem que transportava soja, bateram de frente. Não há detalhes das causas do acidente, mas a PRF informou que os veículos ficaram destruídos.
Conforme a polícia, o impacto da batida foi tão grande que os veículos foram jogados para um matagal próximo ao acostamento da rodovia e as vítimas morreram no local. A bateria de um dos veículos se soltou, a cabine do caminhão ficou totalmente amassada e a carreta bitrem capotou após a colisão. Duas das vítimas estavam no caminhão. No bitrem, seguia apenas o motorista, segundo a PRF. Os corpos já foram retirados do local, mas não há detalhes para onde foram levados. As cargas transportadas nos veículos ficaram espalhadas pela rodovia, mas não atrapalhou o fluxo de veículos.
Compartilhe
Previous Secretaria de Saúde de Feira registra redução nos casos de Chikungunya
Next Ilhéus: Idosa é atropelada e morre a caminho do hospital

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Mundo

Maduro acusa Twitter de desativar milhares de contas de chavistas

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, disse neste sábado (17) que o Twitter desativou milhares de contas de cidadãos do país exclusivamente por eles serem “chavistas” e que isso ocorreu

Política

“Decisão final é no plenário”, diz Eunício sobre reforma trabalhista

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), minimizou a derrota da reforma trabalhista na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) e qualquer atraso na tramitação do projeto, nesta terça-feira (20/6). “A

Notícias

Maduro ignora sanções e afirma que Venezuela nunca deixará o Mercosul

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, afirmou neste sábado (5/8) que seu país vai continuar no Mercosul, ignorando a suspensão imposta pelos quatro membros fundadores do grupo — Brasil, Argentina,