Batida entre caminhão e carreta deixa 03 mortos em Seabra

Batida entre caminhão e carreta deixa 03 mortos em Seabra

Três pessoas morreram na madrugada desta quinta-feira (8) após um acidente na BR-242, na altura da cidade de Seabra, região da Chapada Diamantina. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), uma caminhão, carregado de cebola, e uma carreta bitrem que transportava soja, bateram de frente. Não há detalhes das causas do acidente, mas a PRF informou que os veículos ficaram destruídos.
Conforme a polícia, o impacto da batida foi tão grande que os veículos foram jogados para um matagal próximo ao acostamento da rodovia e as vítimas morreram no local. A bateria de um dos veículos se soltou, a cabine do caminhão ficou totalmente amassada e a carreta bitrem capotou após a colisão. Duas das vítimas estavam no caminhão. No bitrem, seguia apenas o motorista, segundo a PRF. Os corpos já foram retirados do local, mas não há detalhes para onde foram levados. As cargas transportadas nos veículos ficaram espalhadas pela rodovia, mas não atrapalhou o fluxo de veículos.
Compartilhe
Previous Secretaria de Saúde de Feira registra redução nos casos de Chikungunya
Next Ilhéus: Idosa é atropelada e morre a caminho do hospital

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Política

Aladilce acusa prefeitura de querer vender imóveis para construir hospital, Duda Sanches rebate

Em conversa com o Classe Política na tarde desta terça-feira(09), a vereadora Aladilce Souza(PC do B) e Duda Sanches(DEM), divergiram sobre desafetação e construção do hospital municipal. Segundo declarou Aladilce,

Notícias

Mercado financeiro reduz estimativa da inflação de 3,73% para 3,70%

O mercado financeiro reduziu pela quinta semana seguida a estimativa para a inflação este ano. A expectativa de bancos e outras instituições para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor

Política

Fachin encaminha questionamento sobre delação da J&F para plenário do Supremo

O relator da Operação Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Edson Fachin, determinou que o questionamento sobre a homologação monocrática das delações dos donos do grupo JBS, Joesley e