Coronel negocia com Governo do Estado pleitos de comerciantes do Pelourinho

Coronel negocia com Governo do Estado pleitos de comerciantes do Pelourinho

Capitaneado por Clarindo Silva – Cantina da Lua -, o movimento da Associação dos Comerciantes do Pelourinho recebeu do presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), deputado Angelo Coronel (PSD), na tarde desta segunda-feira (5), no Salão Nobre da Casa, a boa notícia que seus integrantes esperavam.

A reforma das Praças Pedro Arcanjo, Tereza Batista e Quincas Berro Dágua, promovida pelo Governo do Estado, passará a ser realizada em etapas. Ou seja, quando uma estiver sofrendo os reparos, as outras duas ficarão em funcionamento. E a proposta de refinanciamento da dívida dos 160 permissionários em débito com o Refis (Programa de Recuperação Fiscal) será estudada pelo governo e rediscutida com os comerciantes, através da entidade da classe.

O chefe do Legislativo estadual levou os pleitos dos comerciantes ao governador Rui Costa, na semana passada, e recebeu o sinal verde do Palácio de Ondina. É a segunda vez em 15 dias que Coronel recebe os manifestantes, que desejam conhecer o projeto e o cronograma das obras. O deputado Pablo Barrozo (DEM) também participou da audiência.

A intenção da entidade de classe é evitar uma queda brusca nas vendas com a interrupção das atrações festivas nas três praças. Formavam a comissão donos de bar e restaurante, de galerias de arte, grupo de capoeira, padeiro, moradores, produtores culturais, trançadeiras etc.

A comissão solicitou a ajuda do presidente da Alba também no sentido de que o governo autorize a utilização de som nas praças em funcionamento. Imediatamente, Coronel ligou para o secretário estadual de Cultura, Jorge Portugal, que autorizou a comissão a procurá-lo.

Outras queixas foram feitas a Angelo Coronel, inclusive com relação ao tratamento descortês dispensado aos comerciantes pelos prepostos do IPAC – Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural do Estado -, postura que os parlamentares classificaram de inaceitável.

Presidente da associação, Clarindo Silva disse que dos 230 comerciantes do Pelourinho, 160 estão inadimplentes com o Refis. Para ele, o “Pelô está na UTI”, como diziam faixas e cartazes que portavam os cerca de 50 manifestantes, devido ao fim de festas anteriormente celebradas no Pelô, a exemplo da Páscoa, a Primavera, o Natal, o Santo Antônio e a Bênção, “principal alavancador da revitalização” daquele logradouro público, enfatizou o dono da Cantina da Lua.

Deputado Pablo Barrozo condenou o que chamou de “estado de letargia do governo” para a área do turismo e ressaltou que lutar pelo Pelourinho é fazer a defesa do patrimônio e da identidade da Bahia. Observou que 7% da economia da capital são oriundos do turismo, e disparou: O Pelourinho não pode ficar igual ao Centro de Convenções, que ninguém sabe pra onde vai”.

Proprietário da loja de quadros Big Axé, Carlos Augusto Pereira – um dos inadimplentes com o Refis -, destacou que o Pelourinho está esvaziado e por isso o comércio sofreu grande queda nas vendas. “Estou no Pelô desde 1992, e costumava fechar minha loja pela madrugada; agora fecho as portas às 16 horas por falta de cliente”.

“A capoeira também vem sofrendo, é outra vítima dessa política do governo para o Pelourinho”, salientou mestre Jairo, do Grupo de Capoeira Terreiro de Jesus.

Compartilhe
Previous 'Aguardemos a Justiça', diz Dilma sobre julgamento
Next O Príncipe do Gueto, sacrifício do Coronel, ex- presidente com saudade retada e Wagner anda falando D+; tudo isso no “Olho de Tandera”

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Mundo

Trump usa tom solidário em discurso após ataque em Las Vegas

Sem fazer referência nenhuma a terrorismo, extremismo ou ao controle de armas de fogo, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, lamentou, nesta segunda-feira (2/10), o massacre em Las Vegas.

Política 0 comentários

Sem acordo para comissões, Maia adia para quarta reunião de líderes da Câmara

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), adiou para quarta-feira, 15, a reunião de líderes da Casa inicialmente marcada para esta terça-feira, 14. Segundo líderes ouvidos pelo Estado, o encontro

Política

PGR investiga saques de R$ 300 mil feitos por Renan Calheiros

Relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) aponta que o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) fez dois saques em dinheiro vivo que totalizaram R$ 300 mil. O documento consta