Rocha Loures será transferido para a Papuda na quarta-feira

Rocha Loures será transferido para a Papuda na quarta-feira

O ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) só será transferido para a penitenciária da Papuda, em Brasília, na próxima quarta-feira (7). A informação é da Polícia Federal (PF). Rocha Loures está preso na Superintendência da PF e deverá prestar depoimento até quarta-feira.

A prisão preventiva do ex-parlamentar foi solicitada na noite de sexta (2), em mandado assinado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin, a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR).

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, sustentou em seu pedido que a prisão de Loures era “imprescindível para a garantia da ordem pública e da instrução criminal”. O ex-deputado foi preso às 6h, em sua residência.

Ex-assessor especial do presidente Michel Temer, Rocha Loures foi flagrado pela PF recebendo em São Paulo uma mala com R$ 500 mil que, segundo delações de executivos da JBS feitas no âmbito da Operação Lava Jato, seriam dinheiro de propina.

Compartilhe
Previous Galo lança campanha “São João sem agrotóxicos”
Next Fachin afasta tese de ilegalidade do áudio Joesley-Temer

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Política

Confusão no plenário suspende votação da reforma trabalhista

O presidente do Senado, senador Eunício Oliveira (PMDB/CE), suspendeu nesta terça-feira a sessão aberta para votar a reforma trabalhista, já aprovada pela Câmara. A decisão  foi em retaliação às senadoras

Política

Jucá ignora Renan e convoca reunião da bancada do PMDB com Temer

O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), convidou os senadores peemedebistas para uma reunião com o presidente Michel Temer na próxima terça-feira, às 11h, no Palácio do Planalto.

Política

Temer pode pedir licença por 6 meses para se defender; Rodrigo Maia deve assumir

O presidente Michel Temer tem uma opção para tentar solucionar a crise, segundo segredaram políticos a ele ligados: licença temporária para se dedicar à defesa. A Constituição proíbe o afastamento