Saída tem que ser feita respeitando a Constituição Federal, diz ACM Neto; assista

Saída tem que ser feita respeitando a Constituição Federal, diz ACM Neto; assista

O prefeito de Salvador, ACM Neto(DEM), vai à Brasilia nesta terça-feira(30), para cumprir agenda administrativa e política.

O compromisso do prefeito foi divulgado pelo gestor durante coletiva imprensa, após lançar nesta segunda-feira(29), o “Salvador 360”, no Hotel Shereton, no Campo Grande.

Questionado sobre a crise política e econômica no Brasil, Neto avaliou

“A crise no Brasil é muito séria, inclusive a crise política, e precisa ser superada o quanto antes, para que a gente possa ter uma ambiente de normalidade, sobretudo econômica, para que o país volte a crescer. “ Eu espero que tudo seja feito com responsabilidade e acima de tudo eu confio nas instituições. “As instituições no Brasil, são maiores e mais sólidas do que as pessoas e os partidos e, é isso que nos dar segurança.

E qualquer saída tem que ser feita respeitando a constituição federal.

ACM Neto admititu ter conversado com lideranças do Democratas na capital federal.

ASSISTA

Compartilhe
Previous Atentados em Bagdá deixam 27 mortos
Next Imobiliária lança BL Express e novo conceito de aluguel de imóveis no mercado baiano

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Notícias

Olho de Tandera: Farra dos comissionados, vereador de Salvador que morde a língua outro só pensa em Brasília e muito mais

Farra dos comissionados em São Francisco do Conde O prefeito de São Francisco do Conde, Evandro Almeida(PT), segue acelerando quando o assunto é servidores comissionados. Segundo o portal da Transparência,

Notícias

Pela 4ª vez, aumento dos combustíveis é suspenso pela Justiça Federal

A Justiça Federal de Brasília suspendeu, mais uma vez, o aumento dos impostos PIS/Confins sobre os combustíveis em todo país. Em decisão liminar desta sexta-feira (18/8), a juíza Adverci Abreu,

Notícias

Base aliada pede para PSDB transformar discurso em votos

Após declarações de dirigentes tucanos defendendo a reforma da Previdência, como o atual presidente da sigla, Geraldo Alckmin, e o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso, líderes governistas cobraram que