Isaquias e Erlon disputam etapa da Copa do Mundo na Hungria

Isaquias e Erlon disputam etapa da Copa do Mundo na Hungria

Com os medalhistas olímpicos, o ubaitabense Isaquias Queiroz  e o ubatense Erlon de Souza como destaques, a seleção brasileira de canoagem velocidade desembarcou nesta semana na cidade de Szeged, na Hungria, para disputar a segunda etapa da Copa do Mundo da modalidade. A primeira aconteceu em Montemor-o-velho, em Portugal, mas sem a presença dos brasileiros, que iniciam sua temporada de competições europeias justamente no torneio húngaro, cujas disputas estão ocorrendo desde ontem(25) até domingo(28), com provas de 1000m, 500m e 200m.  A delegação brasileira é formada pelos atletas Edson Silva, Roberto Maehler e Vagner Souta, do Caiaque, Isaquias Queiroz, Erlon de Souza e Maico dos Santos da Canoa além de Valdenice Conceição, Andrea de Oliveira e Angela da Silva, da canoa feminina, que passou a fazer parte do quadro de provas olímpicas.  Motivação não falta para a delegação brasileira, que vem de um excelente resultado no Campeonato Sul-americano. Os brasileiros confirmaram a hegemonia no continente ao conquistar o título por equipes com 54 medalhas conquistadas na competição.

Compartilhe
Previous Caminhoneiro é feito refém durante assalto em Feira de Santana
Next Cristiano Ronaldo sonegou R$ 550 milhões, afirma jornal espanhol

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Política

PSDB vai votar com Bolsonaro nas reformas, diz líder

O líder do PSDB na Câmara, deputado Nilson Leitão (MT), disse hoje (5) que a bancada tucana vai apoiar as propostas do governo Jair Bolsonaro que coincidirem com a pauta

Municípios

Camaçari: Nova praça da Gleba C será entregue na sexta-feira

Na próxima sexta-feira (25/5), a população de Camaçari ganhará um novo espaço de lazer. É que a Prefeitura de Camaçari entregará, às 17h, uma nova praça, onde antes era apenas

Notícias

TCU julga hoje leniência da Odebrecht

O Tribunal de Contas da União (TCU) julga nesta quarta-feira, 11, o pedido da equipe técnica que busca suspender o acordo de leniência assinado dois dias atrás entre o Grupo