Cinco procuradores já se candidataram para sucessão de Janot

Cinco procuradores já se candidataram para sucessão de Janot

Cinco procuradores já se colocaram oficialmente à disposição para substituir Rodrigo Janot no cargo de procurador-geral da República, o posto maior no Ministério Público que tem a prerrogativa de conduzir as investigações e denúncias em grandes operações como a Lava Jato. O mandato de Janot termina em setembro deste ano e o presidente da República deve nomear o sucessor.

A Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) organiza o processo de indicação e vai promover a eleição de três nomes na última semana de junho para serem enviados ao presidente da República. Tradicionalmente, desde o primeiro governo Lula, o escolhido pelo chefe do Executivo é o mais votado desta lista tríplice.

O prazo para o registro da candidatura se encerra amanhã. Os procuradores que se apresentaram foram Carlos Frederico Santos, Nicolau Dino, Mario Bonsaglia, Franklin Rodrigues da Costa e Eitel Santiago de Brito Pereira. Nenhum deles atuou na Operação Lava Jato.

Conforme destaca o presidente da ANPR, José Robalinho Cavalcanti, outros candidatos se apresentaram informalmente, mas ainda não enviaram seu registro à entidade, o que pode ocorrer até amanhã. Na semana que vem, os candidatos participam de um debate em São Paulo organizado pela Associação.

Compartilhe
Previous CCJ adia debate da PEC de Eleições Diretas; aliados tentaram obstruir
Next Eunício diz que Senado vai cumprir afastamento de Aécio Neves

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Política

Janot prepara nova denúncia contra Temer

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, decidiu que irá fazer uma segunda denúncia contra o presidente Michel Temer antes do fim de seu mandato em 17 de setembro. Janot e

Política

VÍDEO. PSC ou PRB? “Critério vai ser quem agrega mais, revela ACM Neto

Durante coletiva a imprensa na tarde desta quarta-feira(30), no Palácio Thomé de Souza, o prefeito ACM Neto comentou sobre os critérios que definirão a composição da chapa majoritária com o

Notícias

Correios devem demorar 15 dias para normalizar entregas

Os Correiros devem demorar cerca de 15 dias para conseguir normalizar as entregas atrasadas. Em função da falta de combustível e dos bloqueios nas estradas decorrentes da paralisação de 11