Petrobras tem lucro de R$ 4,4 bilhões no primeiro trimestre

Petrobras tem lucro de R$ 4,4 bilhões no primeiro trimestre

A Petrobras registrou no primeiro trimestre deste ano lucro líquido de R$ 4,4 bilhões. Segundo a empresa, o resultado reverte o prejuízo registrado no mesmo período do ano passado, quando houve perda de R$ 1,2 bilhão.

“Sem dúvida alguma, foi um bom trimestre para a nossa companhia”, disse o presidente da Petrobras, Pedro Parente, no início da entrevista à imprensa para apresentar os resultados operacionais e financeiros da empresa referentes aos três primeiros meses de 2017.

De acordo com a companhia, o resultado foi influenciado por menores gastos com importações de petróleo e gás natural, pela maior participação do óleo nacional na carga processada e maior oferta
de gás nacional.

Além disso, houve aumento de 72% nas exportações, que atingiram 782 mil barris/dia, com preços médios de petróleo mais elevados; redução de 27% nas despesas com vendas, gerais e administrativas; queda de 11% nas despesas financeiras líquidas; e menores despesas com baixa de poços secos e/ou subcomerciais e com ociosidade de equipamentos.

Compartilhe
Previous Coronel destaca relevância da Alba no 8º Encontro de Governadores do Nordeste
Next Delatores falam de e-mail fictício e aviso de Dilma sobre prisões

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Notícias

Juros tendem a cair muito mais, diz Temer em cerimônia

O presidente Michel Temer (PMDB) disse nesta quinta-feira (27/7), em discurso durante cerimônia de anúncio da Implementação do Programa de Concessão de Aeroportos, que “não é por acaso que Brasil

Notícias

Barroso envia carta a Cármen Lúcia negando acusação de Gilmar Mendes

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), enviou uma carta à presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia, afirmando que deixou seu antigo escritório em 27 de junho

Notícias

Marun: prisão de Joesley é consequência natural de grande farsa que foi delação

O vice-líder do PMDB na Câmara, deputado Carlos Marun (MS), avaliou a prisão do empresário Joesley Batista, dono do grupo J&F, e do executivo Ricardo Saud como “natural”. “A prisão