Prefeitura de Camaçari retira barracas irregulares em Jauá

Prefeitura de Camaçari retira barracas irregulares em Jauá

A Secretaria do Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente (Sedur) e a Limpec – Limpeza Pública de Camaçari, com apoio da 59ª Companhia Independente de Polícia Militar, retiraram nessa quarta, 10, nove barracas instaladas irregularmente na Praia da Sororoca, na localidade de Jauá, um dos destinos mais procurados por turistas no Litoral Norte da Bahia.

Todo o material apreendido nas barracas (freezers, bebidas, mantimentos) foi recolhido e levado para um depósito da prefeitura. Os proprietários poderão retirar os materiais sem ônus e pagamento de multa, que será cobrada caso eles reincidam, voltando às praias de Jauá.

Conforme a Sedur, os donos das nove barracas já haviam sido indenizados, no passado, junto com todos os outros proprietários de equipamentos instalados na orla de Camaçari, que tiveram que sair do local por determinação da Justiça Federal a pedido da Superintendência do Patrimônio da União (SPU), que requereu a retirada de barracas das praias do País. Nas orlas marítimas só podem ser instalados equipamentos construídos nos padrões que a SPU e as prefeituras indicarem.

Compartilhe
Previous STF vai julgar lei que reserva vagas para negros em concursos
Next "Espero que não seja por esta minha resposta que eu seja condenado", diz Lula sobre propina da OAS

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Política

Temer se reúne com ministros das áreas econômica, política e de infraestrutura

O presidente Michel Temer iniciou a segunda-feira (14) em reunião com ministros das áreas econômica, de infraestrutura e do núcleo político do governo, no Palácio do Planalto. A expectativa é

Notícias

‘Existe uma operação abafa contra corrupção’ declara Barroso

Um dia depois de a Câmara dos Deputados barrar a denúncia contra o presidente Michel Temer, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luis Roberto Barroso afirmou que a “operação

Notícias

Janot pede 60 dias para investigações contra Aécio sobre Odebrecht

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu a prorrogação por 60 dias do prazo para a conclusão das investigações no âmbito de dois inquéritos instaurados contra o senador afastado Aécio