Prefeitura de Camaçari retira barracas irregulares em Jauá

Prefeitura de Camaçari retira barracas irregulares em Jauá

A Secretaria do Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente (Sedur) e a Limpec – Limpeza Pública de Camaçari, com apoio da 59ª Companhia Independente de Polícia Militar, retiraram nessa quarta, 10, nove barracas instaladas irregularmente na Praia da Sororoca, na localidade de Jauá, um dos destinos mais procurados por turistas no Litoral Norte da Bahia.

Todo o material apreendido nas barracas (freezers, bebidas, mantimentos) foi recolhido e levado para um depósito da prefeitura. Os proprietários poderão retirar os materiais sem ônus e pagamento de multa, que será cobrada caso eles reincidam, voltando às praias de Jauá.

Conforme a Sedur, os donos das nove barracas já haviam sido indenizados, no passado, junto com todos os outros proprietários de equipamentos instalados na orla de Camaçari, que tiveram que sair do local por determinação da Justiça Federal a pedido da Superintendência do Patrimônio da União (SPU), que requereu a retirada de barracas das praias do País. Nas orlas marítimas só podem ser instalados equipamentos construídos nos padrões que a SPU e as prefeituras indicarem.

Compartilhe
Previous STF vai julgar lei que reserva vagas para negros em concursos
Next "Espero que não seja por esta minha resposta que eu seja condenado", diz Lula sobre propina da OAS

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Notícias

Mesmo enfraquecido, Harvey deixa 6 mortos em passagem por Houston

O furacão Harvey, que se enfraqueceu e já se transformou em tempestade tropical, deixou pelo menos cinco mortos e dezenas de feridos ao passar pela cidade de Houston, no Texas,

Cotidiano

Prefeitura deverá conceder mais 30 mil escrituras em Salvador até 2020

A partir deste sábado (19), a aposentada Maria Clara Silva Santos, de 63 anos, passa a ter uma nova perspectiva de futuro. Moradora do Calabar há mais de três décadas,

Mundo

Juiz suspende parcialmente proibição de entrada de refugiados nos EUA

Um juiz federal de Seattle suspendeu parcialmente a proibição de entrada nos Estados Unidos de refugiados procedentes de países de maioria muçulmana, medida tomada pelo presidente Donald Trump logo após