Votação do fim do foro no Senado é adiada, proposta volta para CCJ

Votação do fim do foro no Senado é adiada, proposta volta para CCJ

Uma emenda apresentada pelo senador Roberto Rocha (PSB-MA) no plenário do Senado nesta terça-feira (9/5) adiou em uma sessão a discussão da Proposta de Emenda à Constituição que acaba com o foro privilegiado para todas as autoridades, com exceção dos chefes dos Três Poderes. A proposta voltará para apreciação da Comissão e Constituição e Justiça (CCJ), antes de seguir novamente para votação em segundo turno no plenário.

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), se comprometeu a conversar com o presidente da CCJ, Edison Lobão (PMDB-MA), para que ele se manifeste sobre a questão ainda nesta quarta-feira (10). Desta forma, seria possível submeter a decisão da CCJ ao plenário e realizar a terceira e última sessão de discussão da PEC no mesmo dia. Caso não haja quórum, o objetivo do presidente do Senado é terminar a votação até a próxima terça (16).

A emenda de Rocha propõe a criação de varas especializadas para julgamento de autoridades por crimes comuns. Para o relator da PEC, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), a emenda apresentada por Rocha entra em “rota de colisão frontal” com o texto já aprovado em primeiro turno. Durante a sessão, ele apresentou um pedido de rejeição da emenda, que foi aceito por Eunício. Rocha, então, conseguiu aprovar um recurso pela aprovação de sua proposta.

Compartilhe
Previous Senado aprova em 1º turno PEC que torna estupro crime sem prescrição
Next Moro vai ouvir 31 testemunhas de Lula em apenas 4 dias

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Política 0 comentários

Salários de R$100 mil de servidor público estão com o dias contados

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB/AL) anunciou nesta quinta-feira a criação de uma comissão especial para acabar com os super salários no Executivo, Legislativo, Judiciário e Ministério Público. De

Notícias

Operação Lava Jato não vai parar, diz Cármen Lúcia

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, disse nesta quarta-feira (13/9) que a Operação Lava Jato não vai parar e garantiu que o Brasil tem instituições sólidas,

Política

Probabilidade de Temer cair salta de 20% para 70%, indica Eurasia

A consultoria americana de risco político Eurasia atribui nesta segunda-feira (22/5) probabilidade de 70% de o presidente Michel Temer cair, acima dos 20% estimados desde dezembro do ano passado. O