Trump e Macron combinam de se encontrar em Bruxelas durante cúpula da Otan

Trump e Macron combinam de se encontrar em Bruxelas durante cúpula da Otan

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, falou nesta segunda-feira (8)por telefone com o presidente eleito da França, Emmanuel Macron, para felicitá-lo por sua vitória. Durante a conversa, ambos combinaram de realizar uma reunião durante a cúpula da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), em Bruxelas, no próximo dia 25. As informações são da agência EFE.

Trump expressou a Macron seu “desejo de trabalhar estreitamente” com ele para enfrentar “desafios compartilhados”, segundo um comunicado divulgado pela Casa Branca. Além disso, Trump enfatizou a Macron, vencedor das eleições presidenciais francesas no domingo, a “longa e robusta história de cooperação” entre os Estados Unidos e a França, “seu aliado mais antigo”.

“Estamos ansiosos para trabalhar com o novo presidente e continuar nossa estreita cooperação com o povo francês”, disse o governo Trump, em um comunicado do porta-voz da Presidência, Sean Spicer. A Casa Branca já tinha expressado, durante a semana passada, que Trump trabalharia “com o presidente que escolhessem os franceses”, independentemente dos resultados.

Compartilhe
Previous Toffoli decide ouvir PGR antes de decisão sobre pedido de soltura de empresários
Next Após nova regra do cartão, juros do rotativo caem pela metade

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Notícias

​Prefeitura inicia obras de unidade de saúde em Novo Marotinho

Os moradores de Novo Marotinho passaram a ver, a partir desta terça-feira (22), um antigo sonho começar a ser realizado pela Prefeitura: a construção da Unidade de Saúde da Família

Notícias

Governo adia demissão de presidente da Infraero

Sob pressão dos aliados, o presidente Michel Temer adiou o plano de demitir o presidente da Infraero, Antônio Claret, mesmo depois que ele entrou em atrito com o governo. Claret

Mundo

Espanha foi alertada pelos EUA sobre risco de ataque em Barcelona

O serviço de inteligência dos Estados Unidos alertou em maio a Espanha sobre o risco de um atentado na avenida Las Ramblas de Barcelona, onde um ataque extremista em 17