Trump e Macron combinam de se encontrar em Bruxelas durante cúpula da Otan

Trump e Macron combinam de se encontrar em Bruxelas durante cúpula da Otan

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, falou nesta segunda-feira (8)por telefone com o presidente eleito da França, Emmanuel Macron, para felicitá-lo por sua vitória. Durante a conversa, ambos combinaram de realizar uma reunião durante a cúpula da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), em Bruxelas, no próximo dia 25. As informações são da agência EFE.

Trump expressou a Macron seu “desejo de trabalhar estreitamente” com ele para enfrentar “desafios compartilhados”, segundo um comunicado divulgado pela Casa Branca. Além disso, Trump enfatizou a Macron, vencedor das eleições presidenciais francesas no domingo, a “longa e robusta história de cooperação” entre os Estados Unidos e a França, “seu aliado mais antigo”.

“Estamos ansiosos para trabalhar com o novo presidente e continuar nossa estreita cooperação com o povo francês”, disse o governo Trump, em um comunicado do porta-voz da Presidência, Sean Spicer. A Casa Branca já tinha expressado, durante a semana passada, que Trump trabalharia “com o presidente que escolhessem os franceses”, independentemente dos resultados.

Compartilhe
Previous Toffoli decide ouvir PGR antes de decisão sobre pedido de soltura de empresários
Next Após nova regra do cartão, juros do rotativo caem pela metade

Sobre o Autor

Você pode gostar também

Notícias

Mega-Sena: aposta única acerta todas as dezenas

Caixa realizou sábado (29) o concurso 1.953 da Mega-Sena. Os números sorteados foram: 09 – 26 – 29 – 42 – 43 – 45. Uma única aposta, feita no Rio

Notícias

Câmara aprova proposta que regulamenta vaquejadas

A Câmara Dos deputados aprovou hoje (10) em 1º turno a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 304/17 que considera as vaquejadas como praticas não cruéis. A proposta altera a

Notícias

Pablo Barrozo responsabiliza governador e secretário Wagner pelo péssimo desempenho da indústria baiana

O deputado estadual Pablo Barrozo (DEM) responsabilizou o governador Rui Costa e o secretário de Desenvolvimento Econômico, Jaques Wagner, ambos do PT, pelo péssimo desempenho da indústria baiana, que registrou